sábado, 7 de novembro de 2015

QUAL SÃO OS ESPÍRITOS QUE VOLTAM À TERRA?

Luz em nossos corações.
 
esse assunto sempre foi de grande interesse do todo ser humano encarnado, Teremos que retornar á esse planeta mesmo contra a nosso vontade? por que não podemos continuar a evolução noutro plano ou isso é possível? Quem conseguiu trazer essa orientação dos planos espirituais foi  W. Stainton  Moses, um precursor do espiritismo sob a ótica científica. As comunicações lhe eram dadas por espíritos diversos, inclusive um que se denominava Doctor, e ele as anotava fielmente.
No livro Ensinos espiritualistas, pag.35, há á seguinte pergunta e a resposta dada pelo espírito comunicante: 
 
 
 
 
 
 
 
Quais são os espíritos  que voltam à Terra?
 
 Aqueles que principalmente estão mais próximos dela, nas três mais baixas esperas  ou estados de existência. WEsses conversam mais prontamente convosco. Entre os Espíritos elevados, aqueles que podem voltar são dotados de uma faculdade análoga a de que é na terra o poder da mediunidade.  Só podemos dizer-vos que é muito difícil para nós, espíritos elevados,  achar um médium pelo qual possamos nos comunicar  Muitos espíritos conversariam com prazer se encontrassem um médium conveniente. É daí que provem a variedade das comunicações;  aquelas que se verificam ser falsas  não o são sempre voluntariamente. para o futuro conheceremos melhor as condições  que influem sobre as comunicações.


AURA. Saiba mais!

Paz e Luz.
 



A existência em serem humanos e objetos de uma espécie de emanação luminosa , ou aura, é conhecida há muitos anos pela humanidade. Segundo espíritas e esotéricos, a aura seria uma emanação derivada  do corpo astral ou das energias existentes em cada corpo. nas antigas tradições a palavra aura aparece sempre relacionada a seres humanos.
Em muitas figuras antigas, representativas de santos, vê-se a aura reduzida a um circule de luz  sobre a cabeça deles.
Não se tem informação segura se a origem desse conceito, é a India, o Egito, a Grécia  ou qualquer outra grande civilização antiga, mas é fato que essa ideia aparece em culturas bastante remotas em lugares bem diferentes.
No ´século XIX, quando o estudo das ciências físicas naturais se desenvolveram consideravelmente, esse assunto foi retomado e muitos pesquisadores  pareciam acreditar que não só os corpos humanos  como o de todos os seres vivos , e mesmo os critais irradiavam tais emanações.
Nesse mesmo século, surgiu também um grande interesse pela metapsíquica e pelo espiritismo com esses dois ramos do conhecimento, reforçou-se, e não pouco, a ideia da mediunidade. Assim, percebe-se que certos indivíduos  sensitivos, chamados médiuns, tinham a capacidade de ver a aura nas pessoas e esta possuía coloração diversa que varia  de acordo com o estado físico ou mental  da pessoa observada.
 Em 1958 surgiu um fato novo: um cientista russo chamado Semyo Kirlan , desenvolveu uma técnica para fotografar aura. Surgiram, então, as chamadas fotografia Kirlian, cujo autor converteu as propriedades não elétricas de um corpo em propriedades eleétricas e registou o resultado da conversão em perfeita fotografia.
Os resultados foram surpreendentese coincidiram com conhecimentos muito antigos  que eram tidos como lendários ou mitológicos.
para não faltar com a verdade, deve-se dizer que a fotografia Kirlan é bastante combatida pelas alas materialistas  que negam qualquer fenômeno que não se comporte conforme as regras  de sua visão de mundo, entretanto, o número de cientistas que comprova a sua veracidade tem crescido a cada dia. É estranho que os povos antigos pudessem ter conhecimento dessa realidade sem ajuda  de qualquer aparelhagem científica ou tecnológica.
Uma explicação possível seria o fato de,, naquela cultura a mediunidade ser encarada  como fato natural e  sem preconceito. Assim, Os médiuns videntes conseguiam não só provar  a existência da aura, como detectar certas  doenças ou estados psicológicos por meio das cores que apresentavam.
O Best Seller de Erich Von Daniken, intitulado Eram os Deuses Astronautas  foi uma obra que divulgou bastante essas ideias. segundo esse autor, muitos traços de uma espécie de superciência que os antigos  possuíam teria sua origem em outros planetas, inclusive a noção de corpo espiritual, aura, bicorporeidade, entre outras.  Há também aqueles que acreditam quetais conhecimentos venham de culturas terrestres muito remotas , como as da Atlântida e Lemúria.

Por José Carlos Leal- in Correio espírita- Fev. 2015

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Silência e Espera - Mensagem de Emmanuel (áudio)


Obsessão espiritual- Por Ramatis.

Paz e Luz.
 
 
 
 
 
"Os Mentores espirituais nunca determinam que certos espíritos devam reencarnar  sob o estigma implacável de serem odsidiados, vítimas de homicídio ou de acidentes fatais, o que seria uma punição deliberada  e incompatível com a Bondade do criador. Os espíritos faltosos são encaminhados a vida física sob o comando de suas próprias faltas e dos efeitos dos desregramentos cometidos nas existências  passadas; eles são situados carmicamente  no seio das influências mórbidas  ou maléficas semelhantes as que também alimentaram ou produziram no pretérito.
A prova existência física transforma-se-lhe numa "probabilidade" favorável ou desfavorável dependendo fundamentalmente do modo como passam a agir na matéria  entre os seus velhos comparsas, vítimas ou algozes ´regressos, pois ficam na dependência de suas próprias paixões, vícios  ou virtudes. desde que se mantenham de modo digno vivendo amorosamente em favor do próximo, também poderão sobreviver sem conflitos ou tragédias , fazendo jus ao socorro espiritual de seus mentores, que de modo algum desejam castiga-los, mas apenas recuperá-los espiritualmente. Sem dúvida, o espírito que, embora renascendo no meio de malfeitores, ou mesmo sendo alvo de qualquer obesessor cruel, se devote heroicamente ao bem alheio, exerce a sua ternura, o seu amor e magnanimidade com todas as criaturas sem distinção de crença, raça  ou casta, também logra maiores probabilidades de sobreviver na matéria a distância de qualquer violência ou fim trágico.

DECÁLOGO DO BOM ÂNIMO- Mensagem espírita.


Paz e Luz.






1- Dificuldades? Não perca tempo lamuriando. Trabalhe.
2- Círiticas:
Nunca aborrecer-se com elas. Aprveite-as no que mostrem de útil.
3- Incompreensões? Não busque torna-las maiores, através de exigências  e queixas. Facilite o caminho.
4- Intrigas? Não lhes estenda a sombra. Faça alguma luz com o óleo da candeia.
5-  Perseguições? jamais revidá-las. perdoe esquecendo.
6- Calúnias? Nunca enfurecer-se contra as arremetidas do mal. Serve sempre.
7- tristeza? Afaste-se de qualquer disposição ao desânimo. Ore abraçando os próprios deveres.
8- Desilusões?  Por que debitar aos outros a conta de nossos erros? caminhe para a frente dando ao mundo e á vida o melhor  ao seu alcance.
9- Doenças? evite a irritação e a inconformidade. raciocine nos benefícios que o sofrimento do corpo passageiro trazem à alma eterna.
10- Fracasso? não acredite em derrotas . Lembre-se de que, pela bênção de Deus, você está agora em seu melhor tempo,- o tempo de hoje- - no qual você pode sorrir e recomeçar, renovar e servir, em meio de recursos imensos.

                           André Luiz.

Para libertar-nos. Mensagem espírita.

Glória a Deus.
 




 
 
A preguiça conserva a cabeça desocupada e as mãos ociosas.
A cabela desocupada e as mãos ociosas encontram a desordem.
A desordem cai no tempo sem disciplina.
O tempo sem disciplina vai para a invigilãncia.
 
A invigilãncia patrocina a conversação sem proveito.
A conversação sem proveito entretece as sombras da cegueira de espírito.
a cegueira de espírito promove o desequilíbrio.
O desequilíbrio atrai o orgulho.
O orgulho alimenta a vaidade.
A vaidade agrava a preguiça.
Como é fácil de perceber, a preguiça é suscetível de desencadear todos os males, qual a treva que é capaz de induzir a todos os  erros.
compreendamos, assim que obsessão, loucura, pessimismo, delinquência ou  enfermidade podem aparecer por aut~entica fecundações da ociosidade, intoxicando a mente e arruinando a vida.
 E reconheçamos, de igual modo, que o primeiro passo para libertar-nos da inércia será sempre: trabalhar.
 
                                           Emmanuel.


Neste exato momento- Mensagem espírita.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.
 





Neste exato momento, você está na situação mais apropriado ao exercício da compreensão e do auxílio;
na circunstância mais favorável para fazer o bem;
de coração ligado às criaturas certas, junto das quais precisa trabalhar e harmonizar-se/
com a tarefa mais adequada às suas necessidades/
nas responsabilidades justas de que deve desincumbir-se;
no ponto mais importante para dar o testemunho de sua aplicação à fraternidade;
de reconhecer que a nossa felicidade é medida pela felicidade que fizemos para os outros;
de observar que, muitas vezes, vale mais perder para conquistar do que conquistar para perder;
de ajustar-se a paciência e a esperança para consolidar o próprio êxito no instante oportuno;
e de não esmorecer com a dificuldade, a fim de merecer o benefício;
 de sorrir e abençoar ára perceber simpatia e cooperação;
e por isso mesmo você agora está no momento de trabalhar para servir. e, trabalhando e servindo, voc~e adquirirá a certeza de que toda pessoa  que trabalha e serve caminha para a frente e, quem caminha para frente, com o bem de todos, encontrará sempre o melhor.

                                    André Luiz.
 
 

sábado, 15 de agosto de 2015

A lente- História para reflexão.

Luz em nossos corações.



"Quando menino, eu tinha por apelido " o fogo-de -palha". Estava sempre com plano novo na cabeça e, a respeito, falava entusiasticamente à minha família. Começava a tarefa mas logo me sentia desanimado e largava desinteressado. E outra ideia magnífica jorrava meu espírito para ter o fim de sempre.
Embora o fato se repetisse conxtantemente, não havia em minha casa, comentários a respeito.
Em certo dia de verão, meu pai, que lia o seu jornal na varanda, chamou-me.  Estava com uma lente na mão e me disse:
_Preste atenção e verá uma coisa interessante.. É uma experiência...
Com o sol incidindo sobre a lente, passeava o foco de luz pela folha de papel, porém nada acontecia. Eu estava intrigado. então ele deteve o foco de luz imóvel por algum tempo, focalizando os raios solares. Dentro de poucos minutos o papel se incendiou e surgiu um furo.
Escusado é dizer que aquilo me fascinou, mas não entendi logo o significado da experiência. Então meu pai me explicou:
_ meu filho, este princípio se aplica a tudo que fazemos. Para alcançarmos qualquer êxito na vida é indispensável concentrar todos os nossos esforços na tarefa do momento. É como a concentração dos raios do sol filtrados pelas lentes. Enquanto ela percorreu às tontas a folha de jornal nada aconteceu. Mas quando se deteve, você viu o furo provocado. Tudo questão de paciência, tempo e concentração. Ás vezes, quando estamos prestes a desistir, aparece a solução do problema, justamente como o caso do furo no papel.
Desse incidente recordei inúmeras vezes em minha vida o que me deu sempre muita coragem para perseverar até o fim".
 
José Lázaro Boberg0 " O Poder da fé".

SOBRE RELIGIÕES E RELIGIOSIDADE. ( fragmento)

Paz e Luz.


" Todas as Religiões tem tido os seus reveladores, e todos eles, longe do conhecimento total da verdade, tinham sua razão de ser providencial; porque eles foram apropriados ao tempo e ao meio em que viveram ao gênio particular dos povos a quem falavam e aos quais eram superiores. Apesar dos erros de suas doutrinas, não deixaram de agitar os espíritos, e, por isso mesmo, de semear os germes do progresso, que mais tarde deviam se alastrar, como se alastraram, um dia ao sol do cristianismo."
Cristo e Moisés foram os dois grandes reveladores que mudaram a face do mundo- Moisés revelou o Deus único- o Cristo, o amor incondicional como chave do progresso espiritual."
mais adiante, em conformidade com o avanço de cada grupo de espíritos encarnados, esta religiosidade foi encontrando outras formas de se exteriorizar e expandir-se.
 Em muitas ocasiões, os homens serviram-se maç da religião, deturpando e usando-a para a conquista de um poder sobre as criaturas. Mas, conforme esclarece José Herculano Pires, em seu livro "Agonia das religiões" ' não obstante o sentimento religioso do homem não foi aniquilado (...). A concepção nova de Deus, que nasce dos escombros, da concepção antropomórfica do passado, é a de uma inteligência cósmica, que preside a toda realidade possível(...) o homem de seus temores, da ilusão de sua fragilidade existencial, do confinamento planetário, do embuste e da hipocrisia, para viver a vida como ela é, na plenitude de suas potencialidades, corporais e espirituais. O homem se emancipa e toma conscoência de sua natureza cósmica. Diante dele está o futuro sem limite, a imortalidade, estática e hipotética. Sua herança não é o pecado nem a morte, mas a vida em nova dimensão".
Doris Gandres- dorisgadres@yahoo.com.br

Poder Alem da Vida completo dublado em português

Poder Alem da Vida completo dublado em português

terça-feira, 9 de junho de 2015

Maneira de Orar: V. Monod- Bordeaux, 1862



O dever de toda criatura humana, o primeiro ato que deve assinalar á vida ativa de cada dia, é a prece.  Quase todos oram, mas muito poucos sabem orar! Que importância terão diante do Senhor as frases que juntais umas às outras, sem compreender o que dizeis, por ser o voos hábito, e um dever que cumpris, e que como todo dever vos pesa?
A prece do cristão, do Espírita,  ou de qualquer outro culto, deve ser feita logo ao acordar, quando o espírito retomou o domínio do corpo após o sono. Deve elevar-se em agradecimento ao pés da Majestade Divina com humildade, do fundo da alma, agradecendo todos os benefícios recebidos até aquele dia; pela noite transcorrida e , durante a qual vos foi permitido, embora inconscientemente ir até junto de vossos amigos, vossos guias para renovar, ao contato com eles, vossas forças e confiança. A prece deve elevar-se humilde aos pés do senhor, para Lhe confessar a vossa fraqueza, e suplicar amparo, indulgência e misericórdia. Ela deve ser profunda, pois é a vossa alma que deve se elevar em direção ao Criador devendo transfigurar-se como Jesus no Tabor, e chegar ao Senhor, branca e radiosa de esperança e de amor.
Vossa prece deve conter  o pedido das graças que tendes necessidade mas, das autênticas necessidades. É inútil, pedir ao senhor para encurtar vossas provas, para vos dar alegrias e riquezas. Rogai-lhe para vos conceder os bens mais preciosos: a paciência, a resignação e a fé. Não deveis dizer, como acontece com muitos entre vós: "Não vale a pena orar, uma vez que Deus não me atende." Que pedis a Deus, na maior parte das vezes? Já vos lembrastes de pedir-Lhe a vossa melhoria moral? Não. Poucas vezes o fazeis. Contudo, estais sempre pedindo o sucesso em vossos empreendimentos da Terra, e frequentemente dizeis: " Deus não se ocupa conosco; se o fizeesse, não haveria tantas injustiças". Insensatos! Ingratos! Se analisássemos honestamente o fundo de vossa consciência, encontrareis quase sempre, em vós mesmos, o ponto de partida dos males dos quais vos lamentais. pedi, antes de todas as coisas, vossa melhoria, e vereis que imensidão de gralhas e consolações derramarão sobre vós.
Devereis orar sempre  sem que, para isso, seja preciso vos recolherdes ao vosso oratório, ou vos exibirdes de joelhos nas praças públicas.  Durante a jornada diária de trabalho, a prece deve constar, como parte do cumprimento de vossos deveres, qualquer a natureza deles, sem exceção. Não é um ato de amor para com o senhor assistir aos vosso irmãos em qualquer necessidade moral ou física? Não é uma to de reconhecimento elevar o vosso pensamento a Deis quando uma felicidade vos chega, um acidente é evitado, até mesmo quando uma contrariedade vos atinge de leve? Portanto, deveis sempre agradecer em pensamento:  Seje abençoado, meu Pai! Não é um ato de arrependimento humilhár-vos diante do Juiz Supremo quando sentirdes que falhartes, ainda que por breve pensamento, dizer-Lhe: Perdoai-me, meu Deus, pois pequei ( por orgulho, por egoísmo ou por falta de caridade); dai-me a força para não mais falhar e a coragem de reparar o meu erro?
Deveis proceder desta maneira independente das preces regulares da manhã, da noite e dos dias consagrados. Como vedes, a prece pode ser feita a todos os instantes, sem trazer nenhuma interrupção aos vossos trabalhos e, se assim fizerdes, ela os santificará. Acreditai que apenas um destes pensamentos, partindo do coração, é mais ouvido por vosso Pai Celestial do que as longas preces ditas por hábito, muitas vezes sem causa determinada, as quais a hora convencionada vos lembra automaticamente chegou o momento da prece.
 


espíritos sofredores e espíritos obsessores.

Jesus nos ilumine com sua Luz.





Muitas pessoas entendem, equivocadamente que os espíritos obsessores, ligados à prática do Mal estão na mesma situação dos espíritos sofredores. E que todos estão no Umbral, ou Inferno, ou Vale Negro. Ledo engano. Os espíritos sofredores e obsessores são duas classificação que distingue espíritos diferentes. Por amplitude, considerando o nosso entendimento todo obsessor é um sofredor porque está afastado de Deus e colhendo o que plantou e acrisolando no ódio, na vingança e na destruição. Já os espíritos sofredores são os que, como diz a classificação, sofrem; sofrem suas dores, suas saudades, seus remorsos.
Nas casas Espíritas, a grande maioria de espíritos que acorrem são os sofredores em busca de alívio para o sofrimento. Quando um obsessor se apresenta todos presentes sentem a sua emanação pesada de ódio e de todo sentimento contrários à Lei de jesus. São seres que chegam em fúria, sem se importarem com o que fazem ou dizem.
Embora muitos entendem que os obsessores, que são os homens que cometeram crimes, violência ou injustiças estão vivendo nos Vales Sombrios da Região Astral, bem sempre isso é verdade. O que faz um espírito acrisolar-se na vibração que o transformará em um espírito obsessor ou um espírito não é o ato em si, mas, a forma como o ato foi praticado ou  o sentimento que o levou a praticá-lo. Assim, por exemplo em uma guerra, um soldado que mata 10, 20, 30 ou mais soldados inimigos pode, ao desencarnar não ser encaminhado ás fileiras de espíritos malfazejos; pois este soldado pode ter matado para não morrer, dentro do estritamente necessário, e pode ter sofrido terrível remorso pelo ato, ainda que aos olhos do mundo, legal. Mas, no mesmo esquadrão, outro soldado pode  matar apenas 5 pessoas com requintes de crueldade e colocando o ódio e a satisfação na eliminação de suas vítimas... esse é um forte candidato aos Vales Negros. Não estou aqui defendendo a guerra que, sob todos os aspectos é terrível para todos os Espíritos envolvidos em suas consequências, que perduram por muito tempo ainda na encarnação em que ocorreu e em muitas outras sucessivas, estou apenas diferenciando as situações.
da mesma forma, nem todo aquele que morre violentamente, por acidente, por traição ou em grande sofrimento tornar-se-á um sofredor. Muitos espíritos que desencarnam em situações traumáticas ou em horas em que não aceitam o desfecho, após o primeiro instante entende e aceita o evento, libertando-se e seguindo o curso da evolução. mas, quando o espírito revive e remoi o sofrimento, a decepção, a traição ou o sofrimento que lhe ceifou a vida passa a sofrer infinitamente a mesma dor, a mesma incompreensão, como ocorre aqui no Plano que atualmente vivemos e que muitos precisam de tratamento médico ou de uma boa terapia. O Espírito necessita de prece e de aconselhamento dos Mentores e consegue pelas Bênçãos de Deus ser encaminhado num Credo religioso de sua aceitação para ser doutrinado e aceitar, como numa terapia, sua nova condição.
Q eu faz o espírito ser um sofredor é a não aceitação de seu desencarne ou de alguma situação que o envolvia nesse mundo e que o leva a não aceitação da partida. Vemos à nossa vpçta verdadeiros sofredores encarnados e como espíritos não serão diferentes.
Já os Obsessores, malfazejos também os vemos  em todo lugar, são os que deliberadamente e sentindo grande prazer destrói, corrompe e traz sofrimento ao seu semelhante a se comprazes em praticat todos os atos qie sejam contrários à Lei do Amor. esse assunto merece uma profunda reflexão e este é uma pequena parcela da minha.
Todavia, ambos precisam de nossa vibrações de amor e de tolerância, buscando, dentro de nossas possibilidades ou capacidade relembrá-los que o sofrimento não é eterno e que cabe a cada um o retorno a Deus para nova oportunidade.
Paz. 

segunda-feira, 8 de junho de 2015

FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO- ALAN kARDEC



 Memórias Póstumas de Alan Kardec
 

 Esses princípios para mim não existem apenas em teoria, pois os ponho na prática; faço tanto bem como o permite a minha posição., presto os serviços quando posso; os pobres nunca foram repelidos da minha porta, ou tratados com dureza; foram recebidos sempre, a qualquer hora, com a mesma benevolência; jamais me queixei dos passos que hei dado para fazer o benefício; pais de famílias tem saído da prisão graças aos meus esforços. Certamente não me cabe inventariar o bem que já pude fazer;  mas, no momento em que parece esquecer tudo, é-me  lícito, creio, trazer á lembrança que  a minha consciência me diz que nunca fiz mal a ninguém, que hei praticado todo o bem que esteve ao meu alcance, e isto, repito-o sem me preocupar com a opinião de quem quer que seja.
A este respeito trago tranquila a consciência: e a ingratidão com que me hajam pago em mais de uma ocasião não constituirá motivo para que eu deixe de pratica-lo. A ingratidão é uma das imperfeições da Humanidade e, como em nenhum de nós está isento de censuras, é preciso desculpar os outros, para que nos desculpem a nós, de sorte a podermos dizer como Jesus Cristo; "atire a primeira pedra aquele que estiver sem pecado". Continuarei, pois, a fazer todo o bem que me seja possível, mesmo aos meus inimigos, porquanto o ódio não me cega. sempre lhes estenderei as mãos, para tirá-los de um precipício, se se oferecer oportunidade.
Eis como entendo a caridade cristã. Compreendo uma religião que nos prescreve retribuamos o mal com o bem. E, sem mais forte razão, que retribuamos o bem com o bem. Nunca, entretanto, compreenderia a que nos prescrevem que paguemos o mal com o mal.
(Pensamentos íntimos de Alan Kardec, num documento achado entre os seus papéis).

sábado, 6 de junho de 2015

NA FRONTEIRA- Prefácio do Livro: Você não vai se arrepender de ler!

Jesus Hoje e sempre em nós.





Esse texto é o prefácio do romance mediúnico "Na Fronteira", pelo Espírito do Conde J,W Rochester pela psicografia da médium mecânica Wera Krijanowskaia ( Knjanowski). É um texto muito interessante para quem se interessa pelo Espiritualismo ou pelo Espiritismo, pois nos remonta á Rússia, país que pensamos não haver a crença espírita, Neste prefácio lemos muitas alusões interessantíssimas para os que buscam cada vez mais o conhecimento espiritual, além dos relatos históricos bastante relevantes.
O livro na "Fronteira" é um lindo romance e pode ser adquirido com certa facilidade.
 
" Numa tarde do dia 21 de julho de 1982 quando entramos na Biblioteca  Pública de Leningrado, após percorrer as casas de livros antigos da avenida Nevsky  sem sucesso.
O objetivo era localizar as obras mediúnicas da escritora russa Wera Krijanowskaia, médium do espírito Rochester e obter informações que pudessem clarear a história dessa fenomenal médium de escrita automática.
Após consultar o catálogo geral e nada encontrar, solicitamos ajuda á bibliotecária que se empenhou em buscar outro fichário de referência que daí a instantes estava às nossas  vistas contendo citações de várias obras inéditas. Em seguida fomos a  Moscou para realizarmos um trabalho de pesquisa bibliográfica e conseguimos localizar a maioria das obras existentes no idioma russo, além das referências de obras, infelizmente, desaparecidas ou talvez nunca publicadas.
Quanto à médium escritora não obtivemos nenhuma informação sobre a existência de parentes e amigos.
Temos, portanto, escassas informações acera da vida de Wera Krijanowskaia ou krisjanowsky, como ficou conhecida no idioma francês; O tradutor de "A vingança do judeu" para o idioma português relata no prefácio da obra que o espírito John Wilmot, conde de Rochester ( 1649-1680) escolheu e preparou a médium desde a infância, a fim de cumprir a tarefa de propagação das verdades espirituais que o espiritismo divulga e esclarece, e que sua mediunidade, conforme pode saber por revistas europeias, consistia, principalmente da escrita mecânica, cujo automatismo lhe era tão peculiar que sua mão traçava as palavras com uma rapodez vertiginosa e uma inconsciência completa das ideias, narrando acontecimentos históricos desde épocas bastante remotas, com uma minúcia, beleza e autenticidade. relata também que wera era uma jovem filha de família russa muito distinta e não obstante ter recebido uma sólida no Instituto Imperial de São Petersburgo, não se aprofundou em nenhum ramo de conhecimento.
Os editores da Livraria Boa Nova, o casal Ibsen, receberam há muitos anos, a visita de um senhor polonês, que conheceu pessoalmente Wera Krijanowskaia, tanto na opulência quanto na miséria.
 Relatou-nos que Wera foi rica e teve até secretária, Encontrou-a, certa manhã, a recolher  imensa quantidade de folha de papel em péssima caligrafia que ela havia escrito  durante a noite toda em completo estado de inconsciência ou sono profundo. Vera não se lembrava de nada e colocava as folhas em ordem, decifrando o que estava escrito.
Ocorriam também fenômenos físicos em sua casa e que muito impressionavam os amigos. havia um espírito que se materializava na presença dela e prometia destruir sua vida  caso não parasse de publicar seus romances. Ás vezes ocorriam explosões e objetos despencavam ao solo sem causa aparente. Esse mesmo Senhor viu Wera na miséria percorrendo as ruas e perguntando às pessoas se conheciam seus livros, tentando reeditá-los. seu intento fracassou e sua filha faleceu de tuberculose, sob o rigoroso inverno eslavo. Não devemos nos esquecer de que aqueles eram tempo de fome e revolução. A Sociedade Científica de Espiritismo de Paris, publicou uma mensagem mediúnica de Rochester no prefácio da obra "Episódio da Vida de Tibério", em francês, onde ele afirma que muitas narrativas completariam sua obra mediúnica e que a última a aparecer seria "Memórias de um Espírito Errante" onde encontraríamos a descrição da última encarnação dos autores do drama secular de suas obras e que estariam encarnados na terra neste período.
O tradutor da versão brasileira de "A Vingança do Judeu" (FEB- 1920) cita uma relação de obras sem referir a fonte de informação na qual aparecem os seguintes títulos em francês:
1)- O Festim de Balthazar
2)- Saul, O Primeiro Rei dos Judeus
3) O Sacerdote de Baal
4)- Um Grego vingativo
5)- As Fraquezas de um Grande Heroi
6)- O Barão Ralph de Derblay
7)- Diana de Saurmont ( A Noite de São Bartolomeu)
8)- Dolores
9)- O Judas Moderno
10- Memórias de um Espírito ( Errante), esta, em diversos volumes.
Infelizmente conseguimos localizar apenas "Diana de Saurmont" com o título de "A Noite de São Bartolomeu", na edição russa de 1896. Todas as outras não constam das principais bibliotecas  da Europa .
Antes de finalizar com a relação das obras, citações de títulos pesquisados, daremos algumas explicações acerca delas. No idioma russo foram encontradas as obras, que na relação aparecem como os números: 1,2,3,4,5,6,8,9,10,11,12,13,14,15,16,17, 18,19c, 19e,19f,19g, 20,21,22,23,24,25,26,27,28, e 29. No idioma francês, foram localizadas as obras de números: 1,3,6,7,8,9,12,17,18,19a, 19b, 19c, 19d, 19e,19f, 20,23,26 e 29. As de números 19a/19g estão todas reunidas sob o título " Narrativas Ocultas" ( 1902), sendo que a de número 19g ( Em Moscou) não pertence originalmente a esta obra, tendo sido acrescenta pelo editor da edição em português. Em língua portuguesa existem as edições que aparecem com os números: 1,3,6,7,8,9,12,17,18,19, 20, 23, 26, 27 e 29. A obra de número 27, cujo título no idioma russo é "Sob o Poder do Passado" e que não foi encontrada, sugere ser o original da edição brasileira de "A Lenda do Castelo de Montinhoso", nome este de autoria do tradutor brasileiro a partir de uma obra estrangeira intitulada "Nas Garras do Passado". A citação do número 49, de título "Os Servos do Inferno", anunciada pelo editor francês de "Sinal da Vitória" pode tratar-se da obra russa de número 44, "No Reino das Trevas", mas ambas não foram localizadas e por isso foram colocadas na relação como obras distintas, até novas pesquisas.
Gostaríamos de agradecer à Senhora I. C. Grigorieva, da Biblioteca Pública Estatal, M.C.S altycov-Schedrin de Leningrado e B. P.Kanevsky da Biblioteca Pública Estatal V.I Lenin, de Moscou URSS, que colaboraram conosco no envio das  obras existentes no acrevo soviético em regime de intercâmbio cultural recebendo em troca obras da literatura contemporânea brasileira e arte nacional.
J,R. Martinez
Campina, 05, 1988.

O TOQUE- EMMANUEL ( Chico Xavier)









" E disse Jesus: Quem é que me tocou? E negando todos, disse Pedro e os que estavam com ele: - Mestre, a multidão te aperta e te oprime e dizes- Quem é que me tocou? - Lucas 8:45



Número incontáveis de aprendizes costumam indagar atenciosamente, com respeito de se instalar a fé  nos corações, em caráter definitivo.
 
 
Os espíritos amigos referem-se  ao toque indispensável.
Apenas depois dele persevera a confiança perfeita a segurança de crença.
 
Os estudantes da Boa Vontade recebem esclarecimento, no entanto, ás vezes, continuam insatisfeitos.
o que é esse toque? Como se opera?
Deve o necessitado esperar a mão resplandecente, qual milagrosa flama das alyuras. a lhe pousar no coração?
 
 
Isso, porém, talvez, o violentasse.
Sabemos que o próprio Jesus, certo dia, quando tentava aproximar-se  dos discípulos queridos, espontâneo e generoso, foi tido a conta de fantasma.
 
 
O caso da mulher doente que procurava tocar o Senhor, de leve, cheia de confiança, depois de conhecer a miséria orgânica, é elucidativo.
 
 
A enferma por receber o Toque Divino movimentou-se intensamente.
 
 
Antes de tudo examinou a ruína própria e declarou-se perante si mesma; aceitou a necessidade de socorro de Cristo. saiu de casa para identificar-se com todos os que precisavam assistência do Mestre Divino e, incorporada à multidão, tocou-lhe e veste cheia de confiança.
 
 
Instantaneamente foi tocada por Jesus, de maneira particular, encheu-se de Luz e voltou à paz.
 
 
É interessante que Simão tenha perguntado- Mestre a multidão te aperta e te oprime e dizes: _ Quem me tocou?"
A interrogativa foi providencial. Ainda hoje o Cristo sofre o assédio das multidões necessitadas e sofredoras.
 
 
Apertam- No através de Templos, círculos, reuniões; oprimem-No com as mais estranhas rogativas.
É perseguido, disputado, instado com violência, mas Jesus conhece aquele que o toca depois da renúncia aos vãos processos das facilidades venenosas, identifica entre milhões de necessitados aquele que se caracteriza por intenções de real valor  e volta-Se pleno de Carinho Desvelado por acilhê-lo nos braços Fortes e Generosos.
 
 
Como vemos o problema do Toque é complexo.
 
 
Sem o contato de Jesus não há fé legítima, mas para que isso se efetue é preciso que a providência de nós mesmos;
 
Do Livro "HARMONIZAÇÃO" , pag. 85 a 89.
 
  

Serdes Firmes. ( EMMANUEL) - Chico Xavier.

 
 
 
 

 
 
"E quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis;" (Jesus ( Lucas 21-9)
 
 
O aprendiz sincero de Cristo para merecer-lhe assistência generosa precisa conservar intangível o caráter resoluto.
 
 
É indispensável que o coração do discípulo se entregue às mãos do Mestre com a firmeza necessária.
 
Instituindo os princípios redentores do Evangelho,  Jesus não desconhecia que iniciava período imenso de lutas e trabalhos sacrificiais.
 
 
Ele que observava o orgulho romano, o dogmatismo farisaico, a vaidade e o preconceito de todos os tempos, manteria a ingenuidade de crer no Evangelho Vitorioso sem suor e sem lágrimas?
 
 
Quando pronunciou a primeira palavra de amor, contava com os inimigos gratuitos e esperava os embates inevitáveis.
 
 
Por isso mesmo seu Apostolado está cheio de Luz, Compaixão, Verdade e Bondade mas igualmente cheio de resistência.
 
 
As nações aflitas da Terra referem-se hoje ás guerras de nervos com o sabor da última novidade, No entanto, esse gênero de combate preocupou o Salvador, há dois mil anos.
Jesus sabia que o medo é mais destrutivo do que a espada, que o homem atemorizado é homem vencido;
 
 
Ninguém ignora que o conflito devastador dos dias que correm é o duelo formidando da sombra contra a Luz
A vitória do Bem reclama espíritos fortalecidos de coragem e fé, acima de tudo.
 
 
É indispensável combater a tensão nervosa, como quem sabe que o medo é o adversário terrível oculto na cidadela de cada um.
 
 
O mundo cheio de sombras do mal não oferece lugar a expectadores.
Cada homem deve encarregar-se do trabalho que lhe compete.
 
 
A guerra de nervos traz ameaças, gritos, terrores, bombas, incêndios, metralhadoras, mas o defensor do Bem traz o caráter firma, solidificado na confiança em Deus e em si mesmo.
 
 
O discípulo do Senhor não ignora que os cristãos morrem nos circos, de mãos vazias na qualidade de combatentes pelo Bem e pela Verdade.
Nessas horas de apreensões justas, recordai as palavras  serenas do Mestre: - "E quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis."
 
 
Do Livro: Harmonização- Emmanuel.

O ESPÍRITO SINHÁ - Você conhece?








Paz e Luz em nossos corações;

Muitos não acreditam em contato com os Espíritos. outros, creem que o Espírito chega à pessoa apenas através de uma evocação, de um chamado, outros, mais radicais, afirmam que somente os Espíritos sofredores, obsessores ou mesmo os dos Vales Negros da incompreensão vem ao chamado do encarnado. E todas as hipóteses acima são incorretas! Na verdade, os espíritos obsessores ou do Vale Negro da Incompreensão não precisam ser chamados, eles ficam aqui e ali buscando seus consórcios, suas parcerias nos locais propícios ao baixo pensamento, baixas vibrações originadas pelo ódio, vingança, inveja, enfim, todos os sentimentos negativos ou nos lugares de vícios, de disputas ou de dores. Muitos se alimentam desse emanado de sentimento, fortalecendo-se, o que acaba por viciar o espírito nessa triste situação de dependência com o ente vivente ( ainda).
Nesta gama de descrença ou de crença sobre o mundo espiritual, enquanto alguns acreditam e aceitam a comunicação entre os dois lados, a grande maioria não aceita que um "morto" possa se comunicar com um "vivo" e muitos ainda dizem que esta comunicação seria feita por um "demônio", ainda que todas as palavras ditas pelo tal "demônio" sejam de glorificação a Deus e aos ensinamentos do Mestre Jesus. Ainda que busque nos alertar para o que nos espera após o ultimo dia neste planeta, incitando-nos á prática do Bem e do amor incondicional.
Graças a Deus, eu pessoalmente, não tenho dúvida alguma; não
 pelo que li, vi ou ouvi, mas, pelo que preseneiei desde minha primeira infância, quando tudo era tão natural Depois, veio o medo, que precisou ser vencido e, depois, o interesse e o respeito pelos contatos.
O espírito quando quer ou precisa por alguma razão se comunicar não necessita ser chamado. Ele se apresenta e mostra as razões de sua necessidade, que pode ser um aviso para alguém, uma mensagem, um alerta. Pode ser para desabafar ou, na maioria das vezes, apenas para nos dizer que vive e se expressa, como fazemos aqui ao gravarmos uma música, escrever um artigo, poesia ou livro; para pintar ou desenhar ou qualquer outra forma de expressão que conhecemos tão bem.
Ontem aconteceu comigo uma comunicação especial. especial pela forma que aconteceu. Não houve evocação nem predisposição de minha parte. Só ocorreu a necessidade do Espírito. É verdade que, desde criança, recebo as mensagens por meio da psicografia e levei muitos anos para reconhecer quando não sou eu escrevendo, compondo ou pintando. Acontece que também não chamo ninguém, eles é que em qualquer hora ou lugar se comunicam.
Pois é, ontem acordei mais ou menos às 7 horas ( acordo às 3 ou 4hs todos os dias) passando mal com dor de cabeça que nunca tenho e um ligeiro mal estar. Fiquei assim por mais de 1 hora. Como precisava sair e estava passando mal, peguei um caderno e uma caneta para fazer a lista do que faria na rua e foi neste momento que  as palavras vieram à minha mente e as registrei no papel. Eram muitas poesias, simples, sem muita preocupação com regras poéticas, todas com lindas mensagens. Após escrever uma poesia atrás da outra, meu marido se aproximou e fez barulho e o espírito se afastou. Pouco depois, busquei contato mental com o mesmo e mentalmente perguntei-lhe o nome e me disse ser " Elvira", porém instantaneamente corrigiu, dizendo se chamar Maria Lara Toledo e Siqueira; devido ao momento já com barulhos em casa e na rua fiquei em dúvida se podia ser Laura e anotei os dois. Ainda pude perguntar se lembrava-se do ano que morreu e me disse, 1891, Rapidamente, disse que sofreu muito por causa da escravidão pois o marido era muito severo com os negros.  Perguntou-me se podia "falar" de vez em quando, Depois, o silêncio.
Hoje, pela manhã mais um texto que compara os afazeres domésticos ao contato com Deus.
Fui no "google" e pesquisando parece ter localizado minha nova "amiga espiritual" mas como costuma acontecer o computador travou e apesar de tentar mais de 1 hora ler o que achei sobre a família mineira de um coronel que pode ter sido seu pai foi frustrada. Um suave perfume de camélia  encheu o quarto por um rápido momento. Entendi que devo aceitar as informações sem provas, e assim farei;
 
Logo, logo postarei as singelas psicografias de Maria Lara, ou simplesmente de Sinhá, como assina.

Fiquem na Luz.


sábado, 30 de maio de 2015

A INFLUÊNCIA DE JESUS é maior do que você imagina!


Luz em nossas mentes e em nossos corações.





 Donde viria a crença dos islamitas sobre ser o seu profeta o seu profeta? E se Jesus os assistiu depois do advento, como negar a sua influência nos primeiros tempos sobre os iniciadores da moral evangélica?
Todos os livros de Confúcio, Livro da obediência Filial, A grande Ciência, Livro da Invariabilidade dos Meios, Livros do Entretenimento Filosófico, bem assim o Livro dos Vedas e o Alcorão de Maomé  e demais códigos escritos, são incontestavelmente inspirados pelo Divino Mestre, conquanto influenciados pelas ideias dos reveladores, todos eles médiuns submetidos ás concepções coetâneas, sacrificados por preconceitos e outros grilhões de ordem subjetiva, que adulteravam o pensamento inicial...
Todos os profetas, de que a bíblia faz menção, foram médiuns predestinados a servirem ao pensamento de Jesus, e assim é  que os Provérbios., os Paralipômenos, os Salmos, os cinco livros do Pentateuco, os Eclesiásticos, as Tábuas da Lei os livros dos quatro profetas, Isaías, Jeremias, Daniel e Ezequiel  não podem deixar de ter recebido o bafejo do Divino  Mestre, bem como depois de sua partida assistiria Maomé e os Albinenses, os cátaros,  que condenavam a guerra. No talmute de Jerusalém, como no Talmute da Babilônia, nos aforismos de Hilel, no livro de Henoc , nas máximas morais do poeta Publius Sirus, nas preleções de Sócrates e finalmente em todas as filosofias semelhantes ao que Jesus ensinou, quem pode duvidar que ali andou o seu dedo?
 
"Aquele que vinha mudar as crenças do mundo nada tinha que aprender com os homens e não era mais que obra a sua própria, Era a vergôntes vigorosa respirando o ar livre por todos os poros e não recebendo outro orvalho senão o rocio do céu." ( Orsini)
Bonssuet exclamara certa vez referindo-se ao cristianismo:" Aí tendes a religião sempre uniforme, ou antes, sempre a mesma desde o princípio do mundo."
Isso a que chamamos religião cristã_ disse Santo Agostinho_ existia nos tempos antigos e nunca deixou de existir desde a origem do gênero humano até o dia em que Jesus- Cristo veio ao mundo.
os próprios judeus se espantaram quando perguntavam: "como sabe estas letras não as tendo estudado?" ( joão cap, VII, v. 15). Por sua vez, Jesus declarou: " A minha doutrina não é minha, mas, dAquele que me enviou." ( João cap. VII, v. 16.)
Em Os Quatro Evangelhos  de Roustaing se confirma a noção de haver sido Jesus o Governador deste Planeta e ipso facto o diretor da sua religião. ( Passin.)
Dizia Confúcio que, quando se comparava as palavras dos Santos homens que pertencem às três religiões da China, dir-se-ia que elas saíram da mesma boca.
Um escritor francês, Alfred Poizat, diz muito bem no seu livro, La vie et l'ouvre de Jesus, que Jesus não veio fundar uma nova religião. Uma religião não se funda, porém se enriquece, se estende, se reforma, se completa. Mas é sempre julgada como sendo a primitiva, saída do primeiro casal humano.
Melhor diria: ensinada aos primeiros povos.
quando Jesus disse que não vinha destruir mas completa-la, claro que deixava implicitamente entender que estava organizada em obediência aos desejos do Senhor, e nesse caso não fora obra, feita à revelia dos missionários legisladores de todos os tempos.
Que houve uma só inteligência a dirigi-la é o que a mais rudimentar criatura concebe, a não julgar que Deus se descuidasse do principal objeto a regular e que deveria obedecer a um programa uniforme e homogêneo visando o mesmo intento reformador da alma em prova e evolução.
por isso, tenho para mim que foi o divino Mestre o Instrutor geral, o chefe da escola universal em todas as épocas.
 
Antônio Lima- A Vida de Jesus, pag177 a 179.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

IMATURIDADE PSICOLÓGICA.




Paz e Luz.
Excelente texto para meditar!
Muitos se admiram de que na Terra haja tanta maldade e tantas paixões grosseiras, tantas misérias e enfermidades de toda a natureza, e daí concluem que a espécie humana bem triste coisa é.  Provem esse juízo do acanhado ponto de vista em que se colocam os que o emitem e que lhes dá uma falsa ideia do conjunto. Deve-se considerar que na Terra não está a Humanidade toda, mas apenas uma pequena fração da Humanidade. Com efeito, a espécie humana abrange todos os seres dotados de razão que povoam os inúmeros orbes do Universo.
...
Aprendemos com a Doutrina dos Espíritos que, tendo como referência a Terra pode-se dizer que há mundos inferiores e mundos superiores a ela, sendo que o nosso planeta é habitado, em sua grande maioria, por espíritos muito próximos da animalidade ancestral. A angelitude ou a plenitude espiritual estão ainda muito distante de expressiva percentagem dos espíritos vinculados ao Orbe.
Consoante uma das classificações da ciência psicológica, ´podemos dizer que a maioria da humanidade é composta por criaturas que estagiam, por enquanto, na chamada consciência de sono. São, no dizer de Joana de Angelis,  os homens fisiológicos, vivendo exclusivamente para o atendimento das necessidades orgânicas. São, segundo outra definição, criaturas subdiafragmáticas, ou seja, criaturas que objetivam tão-somente o atendimento das necessidades do estômago e do sexo.
Pelo exposto, percebe-se que a humanidade vinculada à Terra é composta de seres sem uma grande estrutura psicológica, sendo, antes, seres imediatistas e ou utilitaristas, vivendo para as necessidades orgânicas- materiais do hoje e do agora sem nenhuma ou pouca cogitação filosófico- religiosa, desatentas dos aspectos espirituais da vida, sem se ocuparem com o aspecto imortalista da alma,  consequentemente sem valores morais e espirituais para o enfrentamento de variadas situações.
Sendo imatura psicologicamente, a criatura torna-se-á egoísta e, em sendo egoísta, tornar-se-á uma pessoa exigente, ingrata e rebelde, sobretudo quando contrariada em suas paixões infantis. Agirá, pois, semelhante às crianças caprichosas. Com semelhante comportamento, as enfermidades psicológicas se instalarão por força de consequência.
O imaturo psicológico é alguém que apresenta grande preocupação com a máscara da virtude, ocultando, pela aparência envernizada, a realidade íntima. Comporta-se de maneira desequilibrada e excêntrica, sendo ainda instável. dominada pela instabilidade, o imatura apresenta um comportamento alternado, em que o júbilo e a tristeza, a confiança e a suspeita, o amor e a animosidade se confundem...( e assim elabora) estados de instabilidade, de desdita, (que o conduzirão) à enfermidades emocionais que são somatizadas reaparecendo na área orgânica com caráter destruidor.
E o que acontece aos imaturos psicológicos?
Sem resistências morais para enfrentar as vicissitudes naturais do processo evolutivos, tais pessoas deixam-se consumir pela revolta ou sucumbem sob o peso da depressão e da amargura.
 
do livro: Depressão: causas, consequências e tratamento, Isaías Claro.

COMPORTAMENTO MATERIALISTA.

 
 
 

 
Toda e qualquer criatura humana, por menos dotada seja de inteligência, sabedoria, cultura vive em função de algo ou de alguém, não sendo possível conceber essa mesma criatura sem algumas metas que possam justificar o seu esforço, o seu trabalho, a sua luta.
Assim, todos nós possuímos uma determinada escala de valores através do qual elegemos o que consideramos essencial ou secundário.
A formação dessa escala de valores dependerá da ótica em que se coloca a criatura humana, Dependendo do ponto de vista que adote, terá ela, este ou aquele interesse, esta ou aquela motivação para viver.
...
Como consequência desse estado evolutivo, encontramos no mundo uma cultura materialista, que prima pela massificação, levando a criatura a ficar com sua identidade desnaturada.
Massificada e com a identidade desnaturada, viverá assim o homem: sem objetivos nobres aferrado a metas imediatas;  preocupado com as necessidades comuns; acomodado aos padrões absorventes do cotidiano; sem encontrar solução para os estados conflitivos da personalidade, tornando-se um homem-vazio sem viver as emoções dão beleza e significado à dignidade de seu ser consciente; agrupar-se-á com outros que sofrem da mesma enfermidade; comprazer-se-á conversações banais e promiscuas...
O homem vazio não consegue amar, porque não aprendeu a viver essa faculdade, base do comportamento do homem livre. Adaptou-se a ser amado ou disputado, sem preocupação de retribuir.
Os homens vazios disputam homenagens e guerreiam-se entre sorrisos, no desfile do luxo e do exibicionismo,  nos quais escondem os conflitos, quando assim o fazem, e as profundas necessidades afetivas.
Tal conduta leva-os à melancolia e à depressão, ou a lamentáveis estados de irritabilidade, de mau humor que os tornam rudes, insuportáveis na intimidade, embora considerados sociáveis e educados.
Essa ambiguidade no comportamento culmina com a instalação de neuroses que se agravam, desestruturando-os a médio prazo.
O homem acumula vácuo, porque se sente impotente para alcançar plenitude.
Acostumando-se á competição nos negócios, nos relacionamentos espera ser o primeiro, o mais considerado. Se o logra, esvazia-se de imediato. Se não o consegue,, frustra-se, perdendo-se da mesma forma.
 Do livro: Depressão- causa- consequência-tratamento, de Isaías Claro. 

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Flor- presente de Deus.

 
 
 
 
Cada flor que nasce
é um sorriso de Deus.
Cada perfume da flor que nos embriaga
é um sinal divino do Amor
 do Amor incondicional  de Deus
que a tudo envolve
A flor nasce sobre a tumba
do homem honesto e do afastado da razão.
eenfeita a estrada do justo e do malfeitor
a flor perfuma a vida do crente e do ateu.
Serve, também,  para alegrar os olhos
ou as mãos perfumar o que recebe e de quem deu!
Quando vires , meu irmão, uma flor
em teu caminho brotar
lembre-te que o deus infinito
de ti está a lembrar!
  Psicografia: Irmão José.
 
psicografia recebida em 25-04-2015, por Jurema.
 

sexta-feira, 22 de maio de 2015

O TESOURO: Maravilhosa história!






Jesus conosco, hoje e sempre.
 
Numa aldeia distante morava um pai com três filhos. O Pai já em idade avançada sabia que seu dias estavam contados e procurou guardar e proteger a herança que legaria aos filhos. tomou de um baú muito antigo, porém muito resistente, enrolou num pano velho e usado e enrolou o tesouro e, depois, colocou-o no baú, fechando o mesmo com uma grossa corrente e cadeado.
Então o velho pai chamou os três filhos e disse-lhe sobre o tesouro e disse que tão logo morresse, os filhos procurassem encontrar o tesouro e fizessem bom uso do mesmo, porque assim, eles seriam muito felizes.
Os filhos ficaram surpresos. Como havia um tesouro? Viveram miseravelmente toda a vida! Os dois filhos mais velhos se irritaram com a atitude do pai; porém, o filho mais novo nada falou.
Dias depois o velho morreu. E bem não havia esfriado o corpo, os rapazes mais velhos começaram a revirar tudo em busca da riqueza, enquanto o mais novo ficou para prestar as ultimas homenagens ao pai.
Na procura encontraram uma carta do pai que dizia "  Meus filhos, o tesouro que lhes deixo sempre esteve sob suas vistas mas, vocês nunca valorizaram Então guardei na esperança de que vocês o usem após minha partida. Se o fizerem serão muito felizes mas, caso contrário sofrerão dores e serão perseguidos ´por inimigos visíveis e inimigos. usem com amor e partilhem com quem precisar. com estima seu velho pai."
Os rapazes com vigor renovado e esperando encontrar um tesouro valioso, voltaram a procurar. depois de algum tempo encontraram o velho baú e dentro dele enrolado em um pano velho uma cópia muito velha dos Evangelhos de Nosso Senhor Jesus Cristo. dentro, um cartão : o que é riqueza para uns pode ser a desgraça para outros". decepcionados, os irmãos mais velhos não quiseram mais viver ali nem ouvir falar daquele velho livro e foram embora. Sofreram toda a sorte de desgraças até que envolvidos em sofrimentos, deixaram esta vida.
O rapaz mais novo permaneceu na casa humilde e após ler e estudar aqueles Evangelhos, tornou-se um hábil e piedoso evangelizador. E quando deixou este mundo estava rodeado de discípulos e morreu com um sorriso nos lábios.
Quando os discípulos foram arrumar os poucos pertences do mestre, encontraram a cópia do Evangelho e descobriu-se tratar de uma antiga versão datada dos primeiros séculos do cristianismo e valia uma fortuna no mercado de antiguidades,



 

chamado à Luz.






Paz e Luz.
Lindo esse texto!

Vem, Luz, e me abraça. Vem e banha de paz a minha alma. Arranca do meu peito todos os cansaços, acalma a minhas dúvidas, responde ás minhas condutas que realmente contam, e livra-me das que apenas atormentam.
Qyero aprender realmente a usar os trpeçoes para saber o caminho.
Um amigo que me falou que Deus cometeu inadvertidamente este erro de nos fazer crescer  através da dor. Assim, uma espécie de erro de cálculo.
Porém fico me perguntando se nos fragilizamos mais do que do que o necessário, atiçando a nossa dor de muitas formas. Aumentamos o valor da situação dolorosa, deixamos de tomar conta de todos o espaço de nossas vidas e se entranhe em áreas do cotidiano onde não deveria, pelo menos ser tão evidenciada? Será que não temos instrumentos para impedir essa impregnação da alma, do físico, e principalmente, dos pensamentos que governam nossas direções? E será que muitas vezes não nos deixamos paralisar pela ferida aberta. Como uma desculpa para nós para não prosseguir, para não enfrentar? Ou como uma defesa por não estarmos preparados  para nos recompor e recomeçar?
Existem dores absolutas? Existem dores irreversíveis, porém, não aquelas com o poder de contaminar toda a ação e toda a esperança;
Vem, Luz e alarga o meu coração. Para que nele caibam as alternativas para a minhas humanas emoções contraditórias; Quero viver e não apenas gastar meu tempo devida me debatendo para solucionar as armadilhas da angústia.
Afaga o meu coração. Me traga coisas doces, permita=me vivenciar situações em que eu possa exercer a minha doçura. A delicadeza do gesto, a gentileza das atitudes só nos faz bem. Àquele que dá e ao que recebe.
O exercício da doçura e da gentileza, a maciez das palavras e a calma serenidade das atitudes, são sinais inegáveis daquele que possui o Real Poder. O Real Poder se revela na firmeza e na tranquilidade. Quem sabe não eleva a voz sem necessidade e jamais fica detido nos inevitáveis ressentimentos. Nem tampouco se deixa corroer pelas mágoas. Aquele que detém na consciência da sua Verdade a Força do Real Poder emite espontaneamente sua segurança e equilibra as situações.
Portanto, peço: vem, Luz e me ensine a serenidade. Faz-me aprender navegar em harmonia com os ventos, mesmo os mais implacáveis furações. me leva no ritmo das correntes da vida sem que eu mesma me atropele criando um torvelinho de inseguranças onde ele não existe. Ensina-me a não temer a ausência temporária das respostas, que causa tanta angústia.
Faz-me serena. Senhora de minha estrutura e de minha flutuação jamais desgovernada ao compasso dos altos e dos baixos inerentes á maré da existência.
Quero viver. E não perder a Vida me perguntando porque vivo.
Confio. E a confiança é o passo inicial para conseguir.
Obrigada.
 
Livro: O Aprendizado do Poder Real, Virgínia Cavalcanti, pag 11 a 13.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Comunicação espiritual em estado de vigília.

 
 
 
 
Pode-se dar a comunicação  dos Espíritos em estado de vigília, um encarnado comunicando-se com outro, mesmo á distância. O encarnado comunicar-se com o desencarnado também é possível; é comum, e mais facilmente, com o advento da Doutrina dos Espíritos. É a faculdades a que chamamos de mediunidade.
Esse intercâmbio existe desde que o homem foi criado, porém, aperfeiçoado por Jesus e tendo seguimento pela Doutrina Espírita, hoje muito comum no mundo inteiro e, principalmente, no Brasil. Com a evolução das criaturas, essa faculdade de comunicação vai ficando cada vez mais apurada, e a telepatia torna-se um dom usado por todos, na plenitude que ela pode oferecer.
O pensamento adestrado é força divina, sem barreiras no universo. De Espírito para Espírito se dá a comunicação estejam eles encarnados ou desencarnados. O pensamento fala onde quer que seja.
O Espírito não se acha tão encerrado no corpo que não possa expressar o que deseja; ele se encontra ligado a esse por fios sutis, e nos pontos mais sensíveis dos centros de forças, mas, mesmo assim nada o impede de gozar certa liberdade. A comunicação é a vida; como viver sem se comunicar? Deus nos legou esse dom para nos mostrar a beleza da vida e o Seu amor para conosco. O Espírito irradia suas luzes, ou suas trevas, para onde deseja.
O Espiritismo, sendo Jesus voltando  para toda humanidade, nos ajuda a compreender as leis espirituais, nessa compreensão tiramos as lições sublimes e passamos a modificar a nossa própria conduta.
Mudar, mudar sempre, é o nosso objetivo. Quanto mais crescemos para a luz, mais liberdade e responsabilidade adquirimos em nossos caminhos.
Convém entender que não vale a pena odiar, e que no lugar do ódio devemos irradiar o amor em todas as direções.
Convém entender que não vale apenas não violentar; é fundamental que no lugar da violência deixemos surgir as ondulações da fraternidade universal, que nos ajuda a sentir e a compreender o amor mais puro, na pulsação do amor de Deus.
Convém saber que não vale apenas combater o egoísmo e o orgulho: é necessário que no lugar deles deixemos palpitar em nossos corações o desprendimento e a humildade, que essas duas forças do amor nos levam á felicidade de estarmos com Jesus no coração.
Nesse exercício de ampliação dos nossos dons espirituais, e em outros que vamos descobrindo e ampliando, a criatura velha  vai perdendo aquele corpo grosseiro, assumindo nova vida e surgindo com novas vestes de luz, capazes de nos mostrar a esperança de encontrarmos o céu na nossa intimidade.
Dessa maneira pode-se dar a verdadeira comunicação entre Espíritos na mais perfeita homologia da vida, de maneira que a felicidade é tanta, que nós mesmos descobrimos que ela deve vir para nós no silêncio e parcimoniosamente, porque tanto as trevas quanto a luz, não podemos suportá-las de uma só vez.
Procuremos aperfeiçoar as nossas comunicações em todos os sentidos, Os grandes emissários de Jesus se comunicam e entendem todos os reinos da natureza, e algumas provas disso já foram dadas com os grandes vultos da história humana. Tudo fala, tudo se comunica, tudo responde. Mas, somente Deus é o centro de todos os movimentos universais. Ele é a Vida Maior.
Capítulo 12, do Livro " Filosofia Espírita"- João Nunes Maia, pelo Espírito Miramez,  Editora Espírita Cristã Fonte Viva.

sábado, 16 de maio de 2015

Previsão feita em 1899 sobre o Espiritismo: Se cumpriu? Saiba lendo aqui!

Paz e Luz.
Sir Conan Doyle ( 1859-1930) foi um estudioso dos fenômenos espirituais e, ao publicar o Livro " Nova Revelação" faz introduzir com prefácio o texto seguinte que prevê, entre outras coisas uma grande guerra mundial, a acessibilidade do homem ao espiritismo:
 
 
 
 
 
 
Muitos Espíritos mais filosóficos do que o meu se tem sentido atraídos pela feição religiosa desse assunto e grande número de inteligências mais científicas do que a minha tem volvido a atenção para os fenômenos psíquicos. Até agora, porém, que eu saiba, ninguém tentou a exata relação que existe entre os dois aspectos do problema. Entenda que se fosse dado lançar alguma luz sobre esse ponto, muito teria eu contribuído para resolver-se a questão que mais importa à Humanidade.
Mrs. Pipper, célebre médium proferiu em 1899 algumas palavras  que o doutor Hodgson registrou. Achando-se em estado de hipnose, ela foi levada a falar do Espiritismo religioso e declarou: " No século vindouro, o espiritismo terá se tornado, maravilhosamente acessível ao entendimento humano, Anunciar-vos-ei, além disso, uma coisa cuja realização podereis comprovar. A evidente percepção das nossas relações com o Além será precedida de uma guerra terrível, que abalará diversas partes do mundo, Antes que, pela visão espiritual, os mortais passam a ver a seu lado os amigos que deixaram de viver na Terra, mister se faz que o mundo inteiro seja purificado e por aquele meio é que ele alcançará a perfeição.
Amigos, refleti muito"
Tivemos uma guerra terrível em diferentes partes do mundo, Aguardemos que se cumpra o resto das predições.
 
(Arthur Cnan Doyle- Prefácio do Livro " A Nova Revelação.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Salvo Pela Luz Legendado completo maraviloso para o fim de semana!


Lindas mensagens espíritas


Jesus provoca escândalo.

 
 
 
Paz e Luz.
 
 
Quando lemos este título temos impressão de ler as letras garrafais de um título de manchete de revista de escândalos em uma banca de jornais de qualquer esquina de nossas cidades.
Porém este relato é do Evangelista  Lucas. As palavras de Lucas nos informa sobre o conceito que o Mestre recebeu de seus contemporâneos naqueles distantes tempos de andança sobre este planeta.
E assim, relata João:
 
15: 1-  : Todos os cobradores de impostos e pecadores se aproximaram de Jesus para o escutar. Mas os fariseus e os doutores da Lei criticava a Jesus, dizendo:"  Esse homem acolhe pecadores, e come com eles!"
Então, Jesus  contou-lhes esta parábola: " Se um de vocês tem cem ovelhas e perde uma, será que não deixa as noventa e nove no campo  para ir atrás da ovelha que se perdeu, até encontra-la? E quando a encontra, com muita alegria a coloca nos ombros. chegando em casa reúne os amigos e vizinhos para dizer: Alegrem-se comigo! Eu encontrei a minha ovelha que estava perdida, E eu lhes declaro: assim, haverá no céu mais alegria por um só pecador que se converte do que por noventa e nove justos que não precisam de conversão".


Súplica à Mãe Santíssima.







Anjo dos bons e Mãe dos pecadores,
Enquanto ruge o  mal, Senhora, enquanto
Reina a sombra da angústia, abre o Teu manto,
Que agasalha e consola as nossas dores.

Nos caminhos do mundo, há treva e pranto.
nos infortúnios dos homens sofredores,
volve à Terra ferida de amargores
O teu olhar imaculado e santo!
 
Oh rainha dos Anjos, meiga e pura,
estende as tuas mãos à desventura
E ajuda-nos, ainda, Mãe piedosa!
 
Conduze-nos â bênçãos do teu porto
E salva o mundo em guerra e desconforto,
clareando-lhe a noite tormentosa...
 
Bittencourt Sampaio.
 
Do Livro " Maria Mãe de Jesus- Francisco Cândido Xavier- Yvone do Amaral pereira
Edson Carneiro ( organizador)