quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Mensagem de Natal



FELIZ NATAL! FELIZ 2012!




Meus irmãos!
Neste dia, que se aproxima a comemoração do nascimento de Jesus, quero de desejar um Natal santificado pela presença de Deus na sua vida e um ano Novo em que todos os dias sejam natais, não pelo que ganhamos, mas, pelo que oferecemos!
Deus te abençoe, hoje e sempre!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

♫...Musica Gregoriana Magnificat...♫ Este vídeo nos mostra toda a beleza do Cântico de Maria, Mãe de Jesus:" Minha alma engradece ao Senhor, exulta meu espírito em Deus, meu Salvador. Pos os olhos na humildade de sua serva; Doravante todas as gerações me chamarão Bem - aventurada!

Nascimento de Jesus: vale a pena ler!













Esta linda História, contada e recontada ao longo dos tempos, não nos cansa jamais! Vamos relembrar os acontecimentos daquele dia bendito, do nascimento do Mestre Jesus!
Aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto,para ue todos se alistassem. Este primeiro recenseamento foi feito sendo Cirênio governador da Assíria.
Todos deviam se alistar, cada um na sua própria cidade.
José subiu da Galileia, da cidade de Nazaré, a Belém da Judeia, chamada Cidade de Davi, pois era da casa e família de Davi, para também alistar-se com Maria, sua mulher que estava grávida,
Aconteceu que, estando ali, cumpriram--se os dias que ela havia de dar à luz  seu filho primogênito, envolveu-o em alguns panos e deitou-o em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.
Na mesma região havia pastores que guardavam seus rebanhos durante as vigílias da noite. Eis que o anjo do Senhor veio sobre eles e a glória do Senhor os cercou de uma grande luz, e eles tiveram medo.
O anjo lhes disse:
_ Não tenham medo,porque eu trago avocês notícias de grande alegria para todo o povo. Na cidade de Davi nasceu, hoje, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. Isto servirá de sinal para encontrá-lo, vocês acharão um menino envolto em panos deitado numa manjedoura.
No mesmo instante apareceu com  anjo uma multidão de exércitos celestiais, que louvava a Deus, e dizia:
_ Glória a Deus nas alturas e paz e boa vontade para com os homens.
Quando os homens partiram em direção aos céus, os pastores disseram:
_Vamos já a Belém e vejamos o qu aconteceu, oque o SEnhor os deu a conhecer.
Foram então às pressas e encontraram Maria, José e o recém- nascido deitado na manjedoura.
vendo-o divulgaram as palavras que lhe foram ditas a respeito do menino. Todos as que ouviam se maravilhavam do que os pastores diziam.
Maria guardava todas estas coisas cuidadosamente em seu coração.
E os pastores voltaram aos seus rebanhos, glorificando a Deus por tudo qu viram e ouviram.
Do Livro " Maria- Mãe de Jesus_ Francisco Cândido Xavier- Yvonne A. Pereira., org. Edison Carneiro

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A Casa da Virgem Maria, Éfeso, Turquia

A Casa da Virgem Maria, Éfeso, Turquia

Vamos falar de Maria?


                         Maria, mãe de Jesus



Anos depois de Éfeso, foi construía a primeira igreja romana devotada a Maria. Logo surgiu um altar dedicado a ela num santuário próximo de Constantinopla. O santuário também guardava o véu da Virgem, uma echarpe que ela supostamente teria usado e que era venerada havia séculos.
A princípio as igrejas orientais aceitaram Maria mais do que as orientais. Foram compostos cânticos em sua homenagem, e ícones seus se tornaram comuns no começo do século 6º. As pessoas acreditavam que Maria olhava por ela e que, se rezassem, a Virgem as atenderia como havia feito em Constantinopla, na ocasião do ataque dos ávaros. No século II, Maria começou a conquistar o ocidente. A Europa estava se modernizando. Fundavam-se universidades, igrejas e ordens monásticas. A época dourada da devoção a Maria no ocidente se iniciava e, no século 12, construíram-se catedrais- inclusive a de Chartres, na França- em sua homenagem.
Maria tinha um apelo diante dos cristãos ocidentais superior ao da igreja. O comando da igreja Católica medieval havia sido formal e rígido, e não dava muita atenção à Virgem, muito menos ao que os fiéis pensavam. Tudo isso mudou quando São bernardo de  Claraval, abade francês do início do século 12, proclamou que a Virgem Maria intercedia por nós junto ao Senhor e que todas as graças que Jesus concedia aos homens nos chegavam por seu intermédio. Assim como em Éfeso, a declaração de Claraval mais uma vez aumentou o prestígio da Mãe de Jesus.

Sucesso: você quer ter?

Achei muito interessante a definição para a palavra "sucesso" feita pelo filósofo americano Ralph Emerson; e para quem quer alcançar o sucesso em suas atividades é bom ler e guardar, e, se possível, seguir!





vamos considerar a pergunta: O que devo fazer para ter sucesso?
Para a filósofo americano, a pessoa deve " rir muito e com frequência, conquistar o respeito das pessoas inteligentes e o afeto das crianças, merecer a consideração dos críticos honestos e suportar a traição dos falsos amigos; apreciar a beleza que existe em tudo, encontrar o melhor em cada um; deixar o mundo um pouco melhor, seja por criar uma criança saudável, uma bela obra, um simples e bonito canteiro de jardim ou o conforto de uma boa condição social e de liberdade. Ter sucesso é saber que pelo menos uma vida respirou melhor, simplesmente porque você viveu.
Você concorda?

terça-feira, 8 de novembro de 2011

A jornada redentora: linda história!

 Meus irmãos, esta lida história foi postada para você, com muito amor. Para você que quer buscar a Verdade e o caminho certo para a
sua evolução espiritual, que não quer se prender à poeira desta Terra nem as mesquinharias que nos afrontam diariamente, com a pornografia, os escândalos, as desmoralizações entre os homens. Leia com amor em seu coração e multiplique este sentimento que carregamos conosco: de promover um mundo melhor na Luz de Jesus, sem alarde, envie-a para alguém que você estima. Deus o abençõe!

     Aberta a doce conversação ada noite, em torno da Boa Nova, a esposa de Zebedeu perguntou reverente, dirigindo-se a Jesus:
_ Senhor, como se verificará nossa jornada para o Reino Divino?
O Cristo pareceu meditar alguns momentos e explanou:
- Num vale de longínquo país, alguns judeus de nascença habituaram-se à treva e à miséria em que viviam, e muitos anos permaneciam na furna em que jaziam mergulhados, quando iluminado irmão de raça por lá passou e falou-lhes da profunda beleza do Monte Sião, em Jerusalém, onde povo escolhido adora o Supremo Pai. Ao lhe ouvirem a narrativa, todos os cegos experimentaram grande comoção e lastimaram a impossibilidade em que se mantinham. O vidente amigo, porém, esclareceu-lhes que a situação não era irremediável. Se tivessem coragem de aplicar a si mesmo determinadas disciplinas, co abstinência de variados prazeres de natureza inferior a que haviam se acostumado nas trevas, poderiam recobrar o contato com a luz, avançando na direção da cidade santa.
A maioria dos ouvintes recebeu as sugestões com manifesta ironia, que os progenitores e antepassados haviam sido igualmente cegos e se lhes afigurava impossível reabilitação dos órgãos visuais.
Um deles, porém, moço , corajoso e sereno, acreditou no método aconselhado e aplicou-o.
Entregou-se primeiramente às disciplinas apontadas e, depois de quatro nos de meditação, trabalho intenso e observação pessoal da Lei, com jejuns e preces, obteve a visão.
Quase enlouqueceu de alegria.
Em êxtase, contou aos companheiros a sublimidade da experiência comentando a largueza do céu e a beleza das árvores próximas; contudo, ninguém acreditou nele.
Não obstante ser tomado por demente, o rapaz não desanimou.
Agora, enxergava o caminho e conseguiria avançar.
Ausentou-se do vale fundo, mas, sem qualquer noção de rumo, vagueou dias e noites, em estado aflitivo. Atacado por lobos e víboras em grande número, usava a maior cautela, reconhecendo a própria inexperiência, até que, em certa manhã, abeirando de um esconderijo cavado na rocha, para comer mel silvestre, foi aprisionado por um ladrão que lhe exigiu a bolsa; entretanto, como não possuísse dinheiro, deixou-se escravizar pelo malfeitor que durante cinco anos consecutivos o reteve em trabalho incessante. O servo, porém, agiu com tamanha bondade, multiplicando os exemplos de abnegação, que o espírito do perseguidor se modificou, fazendo-se mais brando e reformando-se para o bem, restituindo-lhe a liberdade.
Emancipado de novo, o crente fiel recomeçou a jornada, porque a ânsia de alcançar o templo divino povoava-lhe a mente.
Pôs-se a  caminho, distribuindo fraternidade e alegria com todos os viajores que lhe cruzassem a estrada, mas , atingindo um vilarejo onde a autoridade era eercida com demasiado rigor, foi encarcerado como sendo um criminoso desconhecido; no entanto, sabendo que seria traído pela próprias forças insuficientes, caso buscasse reagir, deixou-se trancafiar até que o problema fosse resolvido, o que reclamou longo tempo. Nunca, entretanto, se reelou inativo no exercício do bem. Na própria cadeia que lhe feria a inocência, encontrou vastíssimas oportunidades para demonstrar boa vontade, amor, tolerância, sensibilizando as autoridades, que o libertaram, enfim.
O ideal de atingir o santuário sublime  absorveu-lhe o pensamento e prosseguiu na marcha; todavia, somente depois de vinte anos de lutas e provas, das quais sempre saía vitorioso, é que conseguiu chegar ao Monte Sião para adorar o Supremo Senhor.
O Mestre interrompeu-se, vagueou o olhar pela sala silenciosa e rematou:
_ Antes de tudo, é preciso reconhecer a sua condição de cego e aplicar a si mesmo os remédios indicados nos mandamentos divinos.Alcançado o conhecimento, apesar da zombaria de quantos os rodeiam em posição de ignorância, é compelido a marchar por si mesmo, e sozinho, quase sempre, do escuro vale terrestre para o monte a claridade divina, aproveitando todas as oportunidade de servir,indistintamente, ainda mesmo aos próprios inimigos e perseguidores. Quando o seguidor do bem compreende o dever de mobilizar todos os recursos da jornada, em silêncio, sem perda de tempo com reclamações e censuras, que somente denunciam inferioridade, então, estará em condições de alcançar o Reino, dentro do menor prazo, porque viverá plasmando as próprias asas para o voo divino, usando para isso a própria disciplina de si mesmo e o trabalho incessante pela paz e alegria de todos.









A força do amor









Amor se dá, não se impõe. Tudo o que é criado com amor, retriui este amor.
Não se obriga um regato a passar por onde ele não está acostumado porque após algum tempo ele voltará a correr normalmente por aquele caminho seu. os animais selvagens não amam ao homem  de se acostumaram a ser hostilizados. Os animais chamados domésticos são queridos pelo ser humano e devolvem amor e fidelidade. E toda a Natureza brilha com cores mais firmes quando é admirada por alguém que a ama.
A mãe que tem muitos filhos e recebe menos amor de uns do que de outros  é porque, inconscientemente muitas vezes, ela dá menos amor a uns do que a outros. Seu espírito traz na lembrança divergências de outras encarnações e não soube ela, ainda, libertar-se desse sentimento de ligeira antipatia, razão pela qual menos ama a algum filho ou filha. A consequência é observada na reação do próprio filho ou filha.
Se admirais aos pássaros, ao invés de terdes alguns na gaiola- que por mais bonita que seja representa sempre uma prisão- colocai alimentos nas varandas ou nos jardins de vossas casas e tereis ao invés de alguns amigos cantantes, um milhão deles a vos retribuir o amor com a sua visita.
Digo-vos então que, se a Natureza, os pássaros e os animais domésticos gostam do ser humano sem ue este necessite aprisioná-los, que se dirá de uma criança em relação à sua mãe? Peço-vos, por isso mesmo, que não coloqueis vossos filhos em internatos. Eles necessitam de amor, do calor, da união e da alegria que só no lar se encontram.
Nenhum  espírito é rebelde ao sentimento de amor. Quando notar a mãe alguma irregularidade na s relações com qualquer filho seu, volte sua lembrança ao tempo em que o esperava nascer e procure no seu íntimo auqle sentimento de amor e carinho de quando preparav suas roupinhas. Verá esta mãe que todo o rancor passará, pois terá sido substituído po outro sentimento muito belo, que é o amor de mãe,amor que nenhum filho deixará de reconhecer.
Assim como colocais em vossos jardins, vrandas ou janelas, alimentos que traduzem o amor que p. A renderá a vós os passarinhos, colocai em vossos lares muito amor e oração para prender junto de vós os filhos que tanto amais. Não deixeis prendê-los nas gaiolas douradas dos colégios internos. A alegria, o carinho e a paz ao lado das pessoas que amam, são insubstituíveis em seus corações e no de toda e qualquer criatura.
amor com liberdade é o que vos pede o irmão e amigo.
         Francisco de Assis.
* Do livro " A Liberdade do Espírito. 

terça-feira, 18 de outubro de 2011

MAturidade- Chico Xavier, pelo Espírito Albino Teixeira



Se já prestamos serviço sem perguntar se a criatura está precisando...
Se já auxiliamos nas boas obras sem aguardar recompensa...
Se procuramos o trabalho que nos compete sem rogar que outros nos substituam nas própria obrigações...
Se não registramos ressentimentos...
Se cooperamos espontaneamente em favor do próximo...
Se buscamos a própria renovação sem esperar que os outros bitolem emoções e ideias pelo nosso nosso coração ou pela ossa cabeça...
Se estudamos os problemas da existência e da alma sem que ninguém nos obrigue a isso...
Se amamos sem cogitar se os outros nos amam...
Se reconhecemos que a nossa liberdade unicamente é válida pelo dever que cumprimos...
Se já sabemos esuqcer o mal, para valorizar o Bem...
Se já conseguimos calar todos os assuntos que induzam à intraquilidade e pessimismo...
Então, estaremos atingindo as faixas benditas da maturidade com a Vida Superior.

Poema do amigo aprendiz- Fernando Pessoa







Quero ser o teu amigo.
Nem demais nem de menos.
Nem tão longe, nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
Sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo; mas confesso: é tão difícil aprender!
E por isto eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
dá-me tempo de acertar nossas distâncias.

  Este lindo poema é um presente para você, hoje, que está acessando esta postagem. Eu não te conheço da forma que eu gostaria e você provavelmente não me conhece da forma que eu pretendia, mas, podemos ser amigos sem nos vermos, sem nos conhecermos, sem nos tocarmos... pois sei que acreditamos nas mesmas coisas e temos os mesmos desejos, sentimos as mesmas dores e alegrias, por sito, somos mais próximos(as) do que pensamos.
Então... você aceita este presente?
E se você puder, ofereça esta poesia  também para alguém que você gosta!
Deus te proteja.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Mensagem de Paz-vídeo do youtube: PAZ PARA VOCÊ!!! aSSISTA O VÉDEO E FAÇA UMA PEQUENA REFLEXÃO... NOSSO PLANETA MERECE... NÓS MERECEMOS!

A Paz - Roupa Nova - Este lindo vídeo do youtube é para você, para que a Pa e a alegria faça parte de sua vida! È sempre bom assistir coisas belas e ouvir uma boa música. Vamos espalhar a Paz e a beleza por todos os lados?

Você sofre?- Palavras de Ashya





Meu irmão, minha irmã. vamos falar sobre sofrimento. Este estado da alma que todos nós já passamos ou estamos passando, por um motivo qualquer. Ninguém gosta de sofrer e nem mesmo de testemunhar o sofrimento do outro.
Não vou falar da importância do sofrimento para nosso crescimento moral e espiritual; mas, vou falar do sofrimento como forma de alimento dos nossos dias... um alimento amargo, mas necessário.
Muitas vezes buscamos e até perseguimos, consciente ou inconscientemente o sofrimento, porquê? È necessário que quem sofre e quer ( mesmo inconscientemente) continuar a sofrer, faça uma meditação para saber porque cultiva esta sentimento. Da mesma forma àquele que faz alguém sofrer deve estar consciente dos motivos que o levam a agir desta forma, causando tal dor física. moral ou espiritual a outro ser humano. Esta consciência do sofrer ou de causar o sofrer no outro e muito importante, porque, de uma forma ou de outra, não haverá proveito nem crescimento algum devido à este sentimento que nos é comum.
È claro que, conscientemente ninguém quer causar sofrimento a ninguém, nem mesmo ao inimigo ou desafeto, caso contrário é uma ser doente, que necessita de tratamento adequado. Também, ninguém aceita passivamente se submeter a sofrimento constante sem reação, a não ser que, sofra, igualmente de alguma patologia. Aceitar o sofrimento ou sua prática não quer dizer perseverar nem tão pouco acomodar. Aceitar o sofrimento é passar pela situação de forma que o propósito seja alcançado: propósito de renovação, de correção, de entendimento e, terminada a fase não permaneça nenhum resíduo a corromper a personalidade ou o espírito.
Saber sofre é uma arte.
saber sofrer é uma condição inata dos grandes Espíritos já evoluidos na Lei da Razão.
Tenhamos sempre em mente que sofrer não é boma, mas é necessário e que tem um tempo para começar e terminar, todo sofrimento tem fim, um dia, graças a Deus!

Entre o Céu e a Terra



Entre o Céu e a Terra -Emmanuel


... Temos a vida comum das almas que aspiram a vitória sobre si mesmas, valendo-se dos tesouros do tempo, para a aquisição de luz renovadora.
Aqui, os quadros fundamentais da narrativa nos são intimamente familiares..
O coração aflito em prece.
A mente paralisada na ilusão e na dor.
O lar varrido por provações.
A senda fustigada de lutas.
O desvario do ciúme.
O engano da posse
Embates d pensamento.
Conflitos da emoção.
   E sobre a contextura dos fatos puros e simples paira, por ensinamento central, a necessidade de valorização dos recursos que o mundo nos oferece para a reestruturação do nosso destino.
Em muitas ocasiões somos induzidos a fitar a amplitude celestial, incorporando energia para conquistar o futuro; entretanto, muitas vezes somos constrangidos a observar o trilho terrestre, a fim de entender o passado a que o nosso presente deve a sua origem.
...
A Lei é viva e a justiça não falha! Esquece o mal para sempre e semeia o Bem a cada dia!. Ajuda os que te cercam, auxiliando a ti mesmo! O tempo não pára, e, se agora encontras o teu "ontem", não olvides que teu "hoje" será a luz ou a treva do tem "amanhã"!...
Emmanuel
Pedro Leopoldo, 27 de janeiro de 1954.

Palavras de Luz: Ouça!

  Nossos amigos do Mundo Invisível sempre nos falam lindas palavras que nos confortam, instruem, consolam e corrigem, cabe a nós, escutá-las. Nem sempre, porém, nestes loucos tempos que viveãmos, muitas vezes não temos tempo para ler ou ouvir grandes textos. Por isto, vez em quando, é bom que tenhamos acesso a "gotas de vivermos"m " pérolas de conhecimento", que, por seresm pequenos ensinamentos nos trazem grandes lições, como é o caso da citações abaixo, extraída de várias obras e Espíritos.

"Não basta confiar em Jesus, é necessário que Jesus também possa confiar em nós" Irmão X;

"Na verdade há muitos trabalhadores no mundo que merecem a bênção do Céu pelo bem que proporcionam ao corpo e á mente das criaturas, mas, aquele que educa o espírito eterno, ensinando e servindo, paira acima de todos". André Luiz.

"A obediência é o consentimento da razão, ; a resignação é o consentimento do coração."O Evangelho... Lázaro, paris, 1863;

" Deus permite que às vezes sejais pagos com a ingratidão para provar vossa perseverança em fazer o bem.
 O  Evangelho..  Espírito Protetor, Paris,1862.

" Cada consciência é um destino"- Meimei.

" O verdadeiro casamento é o de almas eeste união ninguém poderá quebrantar". André Luiz.

" Confia!"- Emmanuel


sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Vale do amanhecer- um lugar abençoado

Salve Deus! esta é a expressão que mais se ouve no Vale do Amanhecer... salve Deus acima de todas as coisas... louvado seja Deus, é o que significa, desejando paz e equilíbrio a quem a ouve.
Na verdade, o vale do Amanhecer é um lugar onde se busca a prática da caridade no auxílio dos que lá vão em busca de ajuda espiritual, sendo que os Templos estão sempre abertos para o atendimento dos que chegam, a qualquer hora em qualquer dia, sendo que, quem chega é sempre recebido com respeito e alegria, sem precisar dar qualquer explicação ou sem cumprir nenhuma exigência.
No Vale do Amanhecer não se cobra nenhum valor para o atendimento. nem espontaneamente, se o paciente quiser fazer uma doação em dinheiro ou objetos não é aceito; a Doutrina subsiste apenas da contribuição dos médiuns que querem e podem contribuir, sem que seja estipulado valor ou porcentagem; se não puder doar nenhum valor material, Graças a Deus!
Todos os trabalhos são direcionados para o Bem do sofredor, seja ele encarnado ou desencarnado. Os Espíritos sofredores que chegam não são chamados de "Exus" "Diabos" ou "maligos" são recebidos e doutrinados como seres sofredores e perdidos que precisam reencontrar o caminho para Deus. Também não são realizados trabalhos com bebidas, animais nem charutos, apenas a manipulação de energias em nome do Cristo Jesus e com o auxílio dos Espíritos de Luz, Mentores do Amanhecer. Também são considerados os princípios da cromoterapia, dos campos energéticos, incensos, mantras, energia mental, física e extra física, etc 
O corpo mediúnico é formado por uma Falange de Espíritos que reencarnam juntos há muitas encarnações sempre com a missão específica de ajudar a evolução do planeta Terra; muitas vezes falharam nesta missão e, agora, sob o comando espiritual de um Grandiosos espírito de Alta Hierarquia, denominado por Pai Seta Branca servem sob as ordens de Jesus, no cumprimento do Evangelho prático : a caridade sem vaidade e sem pagamento:" Dar de graça o que de graça recebeis".
Os que seguem a doutrina do Vale do Amanhecer, que tem por base o espiritismo de kardec, uma vez que manipula forças e energias do mundo Espiritual, tem rituais trazidos das diversas épocas e civilizações em que estes espíritos viveram: Egito, Grécia, Incas, Brasil colônia, África, etc e ninguém procura a melhoria da vida material, embora, ela aconteça a muitos médiuns diante do que disse Jesus;" Buscai primeiro o Reino de Deus e todas as coisas lhe virão por acréscimo", o que se pretende, ao seguir a Doutrina é a evolução espiritual, a ajuda incondicional aos que precisam, independente de cor, sexo, raça, condição financeira ou religião e a melhoria pessoal a cada dia, através do desenvolvimento da humildade, da tolerância e Amor Incondicional.



Palavras de Ashya:Um tantinho do Céu na Terra





Meus irmãos,estamos no Planeta Terra e, sempre temos em nosso interior uma saudade de não-sei-o-que, uma ansiedade de chegar onde não sabemos bem onde e reencontrarmos alguém, que não lembramos quem... são reminiscências do que deixamos lá ao voltarmos a este plano terrestre. Temos saudade do que vivemos na vida fora da matéria, no espaço de tempo compreendido entre um morrer e outro.
Muitas vezes achamos as coisas ao redor sem graça. O mundo violento. as pessoas más e desejamos a Paz e a Organização do mundo Espiritual, onde as razões se encontram e o espírito cumpre seu curso, confiante das leis que regem àquele plano, pois sabemos que lá tudo é como deve ser e está onde deve estar.Sabemos que lá cada um é o que é e o valor individual emana apenas de seu progresso e desejo de servir, onde o reconhecimento e as honrarias são decorrentes da posição espiritual, que não pode ser mascarada para enganar ou subornar, mas, são resultados da posição espiritual de cada um.
Sabemos quanto é difícil, às vezes viver neste mundo, onde impera todo o tipo de vício, maldades e sofrimentos; que quando estamos bem, sempre temos um ente querido, um amigo ou um próximo sofrendo. Sabemos como é sofrido ligarmos a televisão e ver tanto sangue derramado, tantas mães desesperadas pela perda de seus filhos, tantos filhos aflitos pela perda de seus pais, tantos conflitos, quantas dores!
É nesta hora que devemos nos lembrar das palavras do Mestre Jesus: " O Reino de Deus está dentro de vós!" E, assim devemos construir e perpetuar em nosso interior este Reino de Paz, tranquilidade e Amor.
E, então:
Se o mundo está em guerra, estejas em paz com você e com os outros;
Se o mundo está agitado e incoerente, busque a tranquilidade e a sensatez.
Se o mundo é só sofrimento e desesperança, busque a felicidade de viver  e a esperança de, um dia partir...
Construa em seu coração um lugar de amor, tolerância e humildade onde todo o seu interior seja um mundo dentro do mundo e deixe viver nele todos os que estão perdidos e necessitados!  

Mães- quem são na verdade

As Mães são enigmas que até hoje não pode ser fielmente explicado; por isto sentimos necessidade de trazer o assunto à reflexão diante do grande número de mulheres,não mães, que tê abandonado seus filhos nos mais improváveis lugares, para desfazer-se deles ou simplesmente para deixá-los morrer.
Não faremos nenhum julgamento, não procuraremos nenhuma desculpa ou justificativa para tais atos, uma vez que casa ser humano age de acordo com seu livre arbítrio e este será o seu juiz...
O que vamos fazer é postar um pedacinho do livro " Entre o Céu e a Terra", psicografia de Chico Xavier, em que Blandina, que nós conhecemos em sua última encarnação como Meimei, que nos fala sobre amissão das mães terrenas. Sabemos que Meimei desencarnou em Belo horizonte sob o nome de Irma de Castro Rocha sem realizar seu maior desejo: ser mãe!
E assim nos diz Blandina:

" Imaginemos que a Terra se recusasse a auxiliar as sementes que esperam reviver. O solo expulsá-las-ia e, em vez dos germens libertados para a vitória da plantação, teríamos tão somente pevides secas, em aflitiva inquietude, desorientando a lavoura. Em verdade a maioria das mães é constituída por sublime falange de almas nas mais belas experiências de amor e sacrifício, carinho e renúncia, disposta a sofrer e morrer pelo bem-estar dos rebentos que a Providência Divina  lhes confiou às mãos ternas e devotadas, e contudo, há mulheres cujo coração ainda se encontra em plena sombra. Mais fêmeas do que mães, jazem obcecadas pela ideia do prazer e da posse e, despreocupando-se dos filhinhos, lhes favorecem a morte. O infanticídio inconsciente e indireto é largamente praticado no mundo. E como o débito reclama resgate, as delongas na solução dos compromissos assumidos acarretam enormes padecimentos nas criaturas que se submetem aos choques biológicos da reencarnação e vêem prejudicadas as suas esperanças de quitação coma Lei.
É, meus amigos, este texto nos dá assunto para muitos pensamentos; porém, o que mais importa é, ao termos conhecimento de que mais uma mulher jogou o filho no lixo ou o abandonou em um lugar qualquer, não tenhamos o impulso do julgamento, Devemos, sim, fazer uma prece ara esta pobre alma, perdida e endividada!
Que a luz de Deus nos ilumine, hoje e sempre!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

O Poder das Trevas-Jesus no Lar- Francisco Cândido Xavier











Centralizando-se a palestra no estudo das tentações, contou Jesus, sorridente:
_ Um valoroso servidor do Pai movimentava-se, galhardamente, em populosa cidade de pecadores, com tamanho devotamento á fé e à caridade, que os Espíritos do Mal se impacientaram em contemplar tanta abnegação e desprendimento. Depois de lhe armarem os mais perigosos laços, sem resultado, enviaram um representante ao Gênio das Trevas, a fim de ouvi-lo a respeito.
Um companheiro de consciência enegrecida recebeu a incumbência e partiu.
O Grande adversário escutou o caso, atenciosamente, e recomendou ao diabo Menor que apresentasse sugestões.
O subordinado falou, com ênfase:
_ Poderíamos despojá-lo de todos os bens.
_ Isso, não- disse o perverso orientador-; para um servo desta têmpera a perda de recursos materiais é libertação. Encontraria, assim, ml meios diferentes para aumentar suas contribuições à Humanidade.
_ Então, castigar-lhe-emos a família, dispersando-a e constrangendo-o os filhos a enchê-lo de opróbrios e ingratidão...- aventou o pequeno perturbador, reticencioso.
O perseguidor Maior, no entanto, emitiu gargalhada franca e objetou:
_Não vês que, desse modo, se integraria facilmente com a família total que é a multidão
O embaixador, desapontado, acentuou:
_Será talvez conveniente lhe flagelemos o corpo; crivá-lo-emos de feridas e aflições.
_ Nada disso- acrescentou o gênio satânico-, ele acharia meios de afervorar-se na confiança e aproveitaria o ensejo para provocar a renovação íntima de muita gente, pelo exercício da paciência e da serenidade na dor.
_Movimentaremos a calúnia, a suspeita e o ódio gratuito dos outros contra ele!- clamou o emissário.
_ Para que- Tornou o Espírito das Sombras- Transformar-se-ia num mártir redentor de muitos. Valer-se-ia de toda a perseguição para melhor engrandecê-se, diante do Céu.
Exasperado, agora, o demônio aduzia:
_ Será, enfim, mais aconselhável que o assassinemos sem piedade...
_ Que dizes!_ redarguiu a Inteligência perversa- A morte seria a mais doce bênção por reconduzi-lo às claridades do Paraíso.
E vendo que o aprendiz vencido se calava, humilde, o Adversário Maior fez expressivo movimento dos olhos e aconselhou, loquaz:
_ Não sejas tolo. Volte e dize a este homem que ele é um zero na criação, que não passa de mesquinho verme desconhecido... Impõe-lhe o conhecimento da própria pequenez, a fim de que jamais se engrandeça e verás...
O enviado regressou satisfeito e pôs em prática o método recebido.
Rodeou o valente servidor com pensamentos de desvalia, acerca de sua pretendida insignificância e desfechou-lhe perguntas metais como essas: " como te atreves admitir alum valor à tuas obras destinadas ao pó; não te sentes joguete de peixões inferiores da carne; não te envergonhas da animalidade que trazes no ser; que pode um grão de areia perdido no deserto; não te reconheces na posição de obscuro fragmento de lama.
O valoroso colaborador interrompeu as atividades que  lhe diziam respeito e,depois escutar longamente as perigosas insinuações, olvidou que a oliveira frondosa começa no grelo frágil e deitou-se, desalentado, no leito do desânimo e da humilhaçõ, para despertar somente na hora em que a morte lhe descortinava o infinito da vida.
Silenciou Jesus, contemplando a noite calma...
Simão Pedro pronunciou uma precesentida e os apóstolos, em companhia dos demais, se despediram, nessa noite, cismarentos e espantadiços.
LOUVADO SEJA O NOSSO SENHOR JESUS CRISTO!

Matança em massa- Palavras de Ashya

Temos que reconhecer que algo tenebroso está acontecendo em nosso mundo. Parece que vivemos em um matadouro, onde o homem caça o homem. É muito difícil assistirmos os acontecimentos que parecem acontecer em um tempo acelerado. São assassinatos gratuitos, assassinatos em massa sem qualquer motivo( se é que existe qualquer motivo que possa justificar tal ato!). Sabemos que tudo isto foi previsto por Jesus e temos conhecimento de que tais ocorrências estão previstas desde o princípio dos tempos, mas, o ser humano de Bem, que cuida de sua Bondade Interior sente em sua carne, em seu coração tanta brutalidade que assistes em ter condições de intervir.
Tênis, celulares, bolsas, carros, tudo está valendo mais do que a vida humana. Um rio de lágrimas corre pelo nosso planeta no meio de um mar de sangue!
Meus irmãos, é difícil para nós, que ainda ouvimos a voz do Mestre nos pedindo :" Amai-vos uns aos outros!" suportarmos estes tempos em que faz Sodoma e Gomorra serem parques de diversões habitados por inocentes. Mas, também sabemos que tais fatos não são aleatórios nem ocorridos ao acaso, pois neste Universo nada é aleatório; nada acontece por acaso, mas, pelas bênçãos de Deus tudo é ajuste e reajuste. Por isto, podemos sim, intervir, dentro das nossas possíbilidades, façamos uma corrente de orações e vibrações positivas pela PAZ NA TERRA, vamos suplicar ao Supremo Governador deste planeta que envie sua plêiade de Espíritos de Paz e de luz para acalmar nosso coração e intuir no coração dos humanos as emanações de Amor, do Amor Incondicional que emana de Deus, nosso Criador!
Que a Paz esteja com todos!

A Cura



Esta música de Lulu Santos é realmente muito bonita e os dá a certeza de que a Espiritualidade inspira os artistas encarnados para transmitir lições para o nosso crescimento; se até hoje você não prestou a atenção na letra desta música, faça-o agora...

Existirá
Em todo o porto tremulará
a velha bandeira
da vida
Acenderá
todo farol iluminará
uma ponta de esperança
E se virá
Será quando menos se esperar
De onde ninguém imagina
Demolirá
toda a certeza vã
não sobrará pedra sobre pedra
Enquanto isso
Não nos custa insistir
Na questão do desejo
de nao deixar extinguir
desafiando de vez a noção
na qual se crê
que o inferno é aqui
Existirá
E toda a raça então
experimentará
Para todo mal
há cura

A vida de Ramatis - A história de um grande Mestre Universalista

sábado, 23 de julho de 2011

Carlos Baccelli - A Morte Não é o Fim: Provas e Evidências - Palestra - (Vídeo)

Carlos Baccelli - A Morte Não é o Fim: Provas e Evidências - Palestra - (Vídeo)

Coração maternal- Meimei

Coração maternal- Pelo Espírito Meimei( Luz no Lar- FEB)

Mãe que te recolhes no lar atendendo a Divina Vontade, não fujas à renúncia que o mundo te reclama ao coração.
Recebes no exemplo familiar o sublime mandato da vida.
Muitas vezes, ergue-te pela manhã, com o suor do trabalho, e confias-te à noite, ledo a página branc das lágrimas que te mandam a alma ferida.
Qase sempre, a tua voz passa desprezada, com vazio rumor, no alarido das discussões domésticas, e tuas mãos diligentes servem,, com sacrifício, sem que ninguém lhes assinale o cansaço...
Lá fora, os homens guerreiam entre si, disputando a posse efêmera da evidência ou da autoridade... Além, a mocidade, em muitas ocasiões, grita festivaente, buscando o mentiroso prazer do momento rápido...
Enquanto isso, meditas e esperas, na solidão da prece com que te elevas ao Alto, rogando  FELICIDADE DAQUELES DE QUEM TE FIZESTES O GÊNIO GUARDIÃO.
Quando o santo sobe às eminências do altar, ninguém te vê nas amarguras da base, e qundo o herói passa, na rua, coroado de louros, ninguém se lembra de ti, na retarguarda da aflição.
Deste tudo e tudo ofereceste; entretanto, raros se recordam de que teus olhos jazem nevoados de pranto e de que padeces angustiosa fome de compreensão e carinho.
No entanto, continuas amando e ajudando, perdoando e servindo...
Se a ingratidão te relega à sombra na Terra, o Criador de tua milagrosa abnegação vela por ti, dos Céus, através do olhar cintilante de milhões de estrelas.
Lembra-te de que Deus, a fonte de todo o amor e de toda a sabedoria, é também o Grande Anônimo e o Grande Esquecido entre as criaturas.
Tudo passa no Mundo...
Ajuda e espera sempre.
Dia virá em que o Senhor, covertendo os braços da cruz de teus padecimentos em grandes asas de luz, transformará a tua alma em astro divino a iluminar pra sempre a rota daqueles que te propusestes socorrer.
                 MEIMEI.

Quero dedicar esta mensagem de Meimei às mães dos filhos usuários de drogas, quiç´´a todas pudessem receber esta mensagem para conforto de seus sofridos corações! 

Um pouquinho sobre o inferno.

Acredito que todos os que acessem este blog são pessoas que são espíritas, espiritualistas ou simpatizantes do espiritismo; no mais, pessoas interessadas no prórrio crescimento espiritual e que buscam novas palavras, novos ensinamentos para construir a própria religiosidade; ou são pessoas que não mais suportando o baixo nível das transmissões da TV e mesmo de sites e Blog, procuram textos e mensagens de Luz; por isto, sei que todos tem uma visão pessoal ( certa ou equvocada) sobre o inferno;por isto acho relevante a leitura do que nos fala Leon Dénis, no livro "Cristianismo e Espiritismo", da Editora FEB.


O argumento principal dos defensores da teoria do inferno é a ofensa feita pelo Homem, ser finto, a Deus, sei infinito, é, por consequência, infinita e merece pena eterna. Ora, qualquer matemático dirá que a relação de uma quantidade finit ao infinito é nula. Poder-se-ia inverter o argumento e dizer que o homem, finito e ignorante, não seria capaz de ofender o infinito, e que sua ofensa é nula em relação a este. Ele não pode fazer mal senão a si mesmo, retardando a sua elevação e atraindo os sofrimentos de toda a ação culposa engendra.
Estarão os chefes da igreja realmente conencidos da da exist~encia do inferno eterno,  não verão nele, de preferência um ilus´rio espantalho, necessário, porém, à conduta da humanidade. è o que poderia crer, comentando as seguintes palavras de S. Jerônimo, o tadutor da vulgata:
....Tais são os motivos que se aóiam os que querem fazer compreender, que, depois dos suplícios e tormentos, haverá Consolação, o que presentemente se deve ocultar àqueles a quem o útil temor, a fim de que, receando os suplícios se abstenham de pecar.( Quae unc abscondnda sunt ab  his quibus timorest utilis, ut, dum suplicia reformidant, peccare desistant).

É verdade que S. jerônimo não hesitou em fazer figra, no texto Evangélho, segundo Mateu, estas expressões: " o fogo etrerno, o suplício eterno'. Mas, as palavras hebraicas que assim foram traduzidas. "não parece, de modo algum terem o sentido que os latinos lhe atribuíram".
Não pode ser este o pensamento daquele que disse: " deus não quer que pereça um só desses pequeninos". Estas palavras são confirmadas pelos apóstolos:
" Deus quer que todos os homens se salvem e cheguem a ter o conhecimento da verdade". ( paulo, I Timóteo, 2:4).

Louvado Seja Jesus!

Causas do temor da morte.

Este texto foi extraído do livro " Céu e Inferno", de Alan Kardec.

O Homem, seja qual for a sua posição social, desde selvagem tem o sentimento inato do futuro; diz-lhe a intuição que a morte não é a última fase da existência e que aqueles cuja perda lamentamos não estão irremessívelmente perdidos.
A crença da imortalidade é intuitiva e muitos mais generalizada do que  do nada. Entretanto a maior parte dos que nela crêem apresentam-se-nos possuídos de grande amor às coisas terrenas e temerosos da morte. Porque?
Este temor é um efeito da sabedoria da Providência e uma conseguência do instinto de coservaçao comum a todos os viventes. Ele é necessário enquanto não se está suficientemente esclarecido sobre as condiçoes da vida futura, com contrapeso à tendência que, sem este freio, nos levaria a deixar prematuramente a vida e negligenciar o trabalho terreno que deve servir ao nosso própri adiantamento.
Assim ´´e que,nos povos primitivos, o futuro é uma vaga intuição, mais tarde tornada simples esperança e, fialmente, uma certeza apenas atenuada por secreto apego à vida corporal]À proporção que o Homem compreende melhor a vida futura, o temor da morte diminui; uma vez esclarecida a sua missão terrena, aguarda-lhe o fim calma, resignada e serenamente. A certeza da vida futura dá-lhe outro curso às ideias, outro fito ao trabalho; antes dela ada que não se prenda ao presente depois dela tudo pelo futuro sem desprezo do prsente, porque sabe que aquele depende da ba ou má direção deste.
A certea de reencontrar seus amigos depois da morte, de reatar as relações que tivera na Terra, de não perder m só fruto do seu trabalho, de engrandecer-se incessantemente em inteligência, perfeição dá-lhe paciência para esperar e coragem para suportar as fadigas transitórias da vida terrestre. A solidariedade de entre vivos e mortos faz-lhe compreender a que deve existir na Terra, onde a fraternidade e a caridade tem desde então um fim e uma razão de ser, no presente como no futuro.
para libertar-se do temo da orte é míster poder encará-la sob o seu verdadeiro ponto de vista, isto é, ter penetrado pelo ensamento no Mundo Espiritual, fazendo dele uma ideia tão exata quanto possível, o que denota do espírito da parte do espírito encarnado um tal ou qul desesnvolvimento e aptidão para desprender-se da matéria.
No espírito atrasado a vida material prevalece sobre a espiritual. Apegando-se às aparências, o homem não distingue a vida além do corpo, esteja embora na alma a vida real; aniquilao aquele; tudo se lhe afigura perdido, desesperador.
Se, ao contrário, concentrarmos o pensamento, não no corpo, mas na alma, fonte de vida, ser real a tudo sobrevivente, lastimaemos menos aerda do corpo, antes fonte de misérias e dores. ara isto, porém, necessita o Espírito de uma força só adquirível na madureza.
O temor da morte decorre, portanto, da noção insuficiente da vida futura, embora denote tembém a necessidade e viver e o receio da destruição total; igualmente o estimula secreto anseio pela sobrevência da alma, velado ainda pela incerteza.
Este temor decresce, à proporção que a certeza aumenta, e desaparece qando esta está completa.
Que Deus nos ilumine a todos!

Tributo a Chico Xavier

Este poema foi escrito por um amigo, plínio Coutinho Linhares e foi-me dado de presente; Peço a você querido(a) visitante que, ao ler este poema faça uma oração para o autor. Deus o (a) recompense!

TRIBUTO A CHICO XAVIER- Devas D.C- julho de 2005

Protótipo da bondade

da ternura e amor
O irmão na caridade
consigo o nosso louvor

Jesus, realmente bom
deu-nos você com carinho;
esinou-nos o Belo Dom,
o amor é seu caminho.

Jesus, Ò nobre Amigo,
Pro Seu lar celestial;
os anjos irão consigo
espírito divinal.

Obrigado, velho Chico
por toda a humildade;
seu legado foi bem rico,
Bento Chico da Bondade.

Nunca esqueça de nós
proteja e abençoa;
seja a nossa viva voz,
a trobeta que recoa...

quarta-feira, 13 de julho de 2011

ORAÇÃO DO AMANHECER

Amigos, esta linda oração é para que você tenha o equilíbrio e a harmonia necessária em sua vida; são lindas palavras, um mantra qu subirá até os Planos Superiores trazendo para você as bênção do Alto.
Deus te abençe!

ORAÇÃO DO AMANHECER

Senhor, no silêncio deste dia que amanhece
Venho pedir-te a paz, a sabedoria e a força!..
Quero hoe olhar o mundo com olhos cheios de amor...
Quero ser paciente, compreensivo, prudente..
Quero ver além das aparências teus filhos como Tu mesmo os vès
E assim, Senhor, não ver senãoo Bem em cada um deles!
Chega meus ouvidos a toda calúnia
Guarda minha língua de toda a maldade!
Que só de bênçãos de encha a mihna alma.
Que euseja tão bom e tão alegre que todos aqueles que se aproximem de mim sintam a Tua presença!
Reveste-me, Senhor, de tua beleza!
E que, no decurso deste dia, eu Te revele a todos!


O burro e o cachorrinho- Esopo

Num pequeno sítio viviam um burro e um cachorrinho.
O dono dos animais era m velhinho muito bom.
O cachorro tinha uma vida boa. Era muito bem cuidado, brincava com o dono, entrava na casa, subia no sofá e dormia no colo dele.
O burro também era bem cuidado. Tinha um estábulo spaçoso e confortável, era alimentado com feno e aveia, só que tinha muito serviço a fazer. Trabalhava no moinho, moendo trigo, e carregava as cargas pesadas do campo até o paiol. trabalhava de sol a sol, e quando parava para pensar na vida qu levava o cachorro, brincando e dormindo o dia todo, ficava chateado com tanto serviço que sobrava  para ele.
Um di, resolveu tomar uma atitude e pensou:" Se eu me comportar como aquele cachorro meu dono vai me tratar melhor. Terei os mesmos privilégios que ele! Vou tentar! talvez ele goste de me ver assim..."
Por vários dis o burro observou os passos do cachorro eensaiou o que deveria fazer. Já sabia de cor do que o dono mais gostava. estava pronto.
Na manhã seguinte ao invés de ir para o trabalho como de costume, oburro saiu do estábulo e entrou saltitante na casa do dono,como fazia o cachorro. Só que com todo aquele tamanho as onsequências form inevitáveis: mesa tombada, patos e talheres no chão, a louça quebrada e o dono num canto da sala muito assustado.
Quando viu o dono foi ao seu encontro alegremente, tentado pular no seu colo. Mas achando que o patrão corria perigo, pegaram o chicote e bateram nele até que, muito sem graça, ele fugiu dali e foi direto para o estábulo.
E do seu canto, todo dolorido pelas chicotadas que levou ele pensou:" Bem feito para mim! Fui imitar aquele cachorro e me dei mal! Porque não fiquei contente com o que sou e com o qu tenho! Eu bem que mereci!"

MORAL DA  HISTÓRIA:
HUMILDADE É ACEITAR A SI PRÓPRIO E AO OUTRO".

Questões polêmicas envolvendo o Espiritismo

Mu filho ncntrou em um sebo um livrinho muito curioso entitulado " As melhores Resposta do Imbassahy"; que parece ser uma publicação das perguntas e respostas de uma coluna "Na hora da consulta" que o escritor tinha em um jornal espírita, sendo que os leitores enviavam as perguntas e pelo jornal recebiam as respostas. De tempos em tempos farei as postagens pois é possível perceber o bom humor com que o escitor respondia as mais esdrúxulas perguntas sobre o Espiritismo. Algumas, respostas são muito elucidativas. Mas, sendo pelo lado cômico ou serio da obra, vale a pena ler:

MOCAMBOS E MCUMBAS ( 1.jul.66)

 Pergunta-me Rios, do Rio, se Mocambo, Macumba, candomblé, Umbanda, Cardecismo, Espiritismo é tudo a mesma coisa, porque leu no Reformador ( Revista da FEB) que s sessões de Umbanda fazem parte do Espritismo.

Não,Sr. Rios, não é tudo a mesma coisa... Antes do mais cumpre saber que não há Cardecismo. Kardec não fez doutrina nenhuma; espiritismo e a doutrina que Kardec foi o Codificador.
O que parece estar causando sustos ao Sr. Rios é o parecer de uma comissão para estudar os simpósios, conforme Reformadrde maio (1966).
Não é bem como o Sr. Rios diz. Vi ali umas considerações muito louváveis a respeito da fraternidade que deve existir entre as diversas seitas e o acolhimento que devemos prestar aos que ainda não puderma, por uma questão evolutiva, extrair do fenômeno mediúnico os esclarecimentos e as luzes que eles nos trazem. Não é assim que lá está, mas me parece que se possa traduzir assim.
a dúvida maior está o parecer, composto de cinco ítens dos quais:
1- Fenômeno mediunico com ou sem doutrina é espiritismo. 3- Toda a prática mediúnica é espírita, embora nem sempre cardequiana. O quarto é repetiçãovdo primeiro.
O Espiritismo é um corpo de Doutrina trzido pelos espíritos para o enaminamento e aperfeiçomento da humanidade. Fora daí não há Espiritismo.
A manifestação dos espíritos se dá, necessáriamente pelo fenômeno mediúnico. Quando o fenômeno é manifestação de Espíritos inferiores trazidos trazido a indivíduo inferior, com doutrinas inferiores, não pode haver Espiritismo. São apenas práticas mediúnicas parapessoas pouco entendidas em mediunismo. Não é Espiritismo o que está em contradição com a Codificação de Alan Kardec. Suponhamos uma sessão com elementos atrasados, quer do"Espaço", quer os da Terra, onde se fuma, se bebe, sedizem palavrões, se ofendem a presentes e ausentes, se fazem despachos e se pratica o mal.Há fenômeno; mas chamar isto de Espiritismo é confirmar o que dizem de nós os adversários, que também chamam de Espiritismo toda a bacafusada que há por aí onde existem manifestação de espíritos e supostos espíritos.
alia´s, uendo quelquer doutrina toma uma feição dogmática e se encaminhabpara um misticismo exagerado, o comum é cair-se num fanatismo, onde logo se esquecem os princípios fundamentais.

VELHO HÁBITO
Adriano Pimentel, Itararé(SP), indaga:
" È costume já arraigadobentre as famílias o hábito de se pedir a bênçãoaos avós, pais, tios etc.- Queríamos saber do distinto confrade qual a sua opinião e como se deve ser encarado dentro da Doutrina esse velho hábito"
A Doutrina não se manifesta especialmente a respeito.
Como simples forma, seria dispensável. Há que considerar qu se trata de um velho hábito, como diz o confrade, e já abonado pela tradição. É possível ainda, a existência de uma influência salutar, porque a bênção, extraído o formalismo, é uma espécie de prece, é o desejo de que o abençoado seja feliz.
Não há motivo para proscrição.
As velhas usanças, porém, já vão desaparecendo, e, por vezes, o respeito secular dos descendentes pelos ascedentes.

Posição para orar ( 1.dez.57)

Já tenho, por diversas vezes, comentado a este respeito, a posição ideal para se orar, em suas preces de qualquer natureza, é aquela que permita melhor comodidade econforto, que não perturbe o pensamento ne a disposição de quem assim age.
O Sr. O. Silva, de fato, leu em minha coluna que sou contra o ato de se levantar para fazer as preces nos centros; não estranhe. O senta-levantasó serve para perturbar o ambiente e a concentração do recinto.


terça-feira, 12 de julho de 2011

Lenda Judaica

Deus convidou um Rabino para conhecer o céu e o inferno
Ao abrirem a porta do inferno, viram umas salas em cujo centro havia um caldeirão onde se cozinhava uma suculenta sopa.
Em volta dela, estavam sentadas pessoas famintas e desesperadas. Cada uma delas segurava uma colher de cabo tão comprido que lhes permitia alcançar o caldeirão, mas não suas próprias bocas.
Assim todas aquelas pessoas estavam amarguradas, desanimadas, cada uma preocupada unicamente com o seu problema. O sofrimeto era imenso.
em seguida, Deus levou o Rabino para conhecer o ceu.
Entraram em uma sala idêntica à primeira, havia o mesmo caldeirão, a diferença era que todos estavam saciados.
Eu não compreedo- disse o Rabino- porque aqui as pessoas estão felizes, enquanto na outra sala morrem de afliçao, se e tudo igaul...
Deus sorriu e respondeu:
Você não percebeu quea unica diferença aqui é que as pesoas aprenderam a solidariedade. Elas aprenderam a dar comida uns aos outros. Transformaram a dificuldade imposta pelo tamanho da colher em soluão para os problemas de toda a comunidade.

Vamos pensar sobre isto. 

O que tens feito- Irmaõ José

O quens feito para tranformar em obras a tua fé
Paramelhorar o relacionamento com as pessoas
Para facilitar a solução de seus problemas
Para diminuir a distância que se fes entre ti e os teus familiares
Para te esmerares na profissão tornando-te mais produtivo e mens sucetível de queixas
Para não te revelares tão frágil diante das dificuldades
Para deixar de ser vítima da própria imprevidência e insensatez
Para conquista maior simpatia dos que convivem contigo
Para não te melindrares com tanta frequência


sexta-feira, 17 de junho de 2011

A hora da Ave Maria

Queridos, se nós seres encarnados no Planeta terra sobéssemos com exatidão todo o amor do Espírito que chamamos de Maria de Nazaré, teriámos mais certeza do amor e da dedicação dele aos filhos de Deus, que estamos ainda cumprindo nosso tempo neste planeta de aprendizagem e crescimento. Inúmeros relatos nos chegam do Mundo espiritual sobre a atuação incansável de Maria os Orbes Celeste, acolhendo, amparando e protegendo todos os que por Ela clamam e, nome de seu Filho, Jesus. também temos um pálido conhecimento do que chamamos " hora da Ave Maria", horário em que todo o universo presta homenagem à Mãe de todos, aproveitando as bênçãos que são derramadas neste momento a todo aquele que sintonizar com a vibração Universal!As
Do livro    retiro o texto que nos fala deste divino momento,a hora da Ave Maria.
Na Terra quando o Sol se põe, muitos se elevam suas preces à Mãe de Jesus. No Plano Espiritual também assim acontece.
A suavidade do crepúsculo, as estrelas que principiam a surgir, a nautireza que silencia, tudo convida ao recolhimento...
Acreditamos que isto acontece na Terra é reflexo de uma atitude muito maior emais profunda que ocorre no Mundo dos Espíritos.
Eis como a sensibilidade de Camilo registrou a hora da ave Maria na Cidade Esperança:
 As solenidades do Ângelus encontravam-nos, frequentemente, ainda no parque.Acentuava-se a penumbra em nossa cidade e nostalgia doinante envolvia nossos sentimentos. No Templo situadona mansão da Harmonia região onde se demoravam com frequência os diretores e educadores da Colônia, partia o convite às homenagens que, naquele momento seria de bom aviso prestarmos à protetora da Legião a que pertencíamos todos- Maria de Nazaré. Pelos recantos mais sombrios da Colônia ressoava então doces acordes, melodias suavísssimas, entoadas pelo vigilantes. ra o momento em que a direção geral rendia graças ao Eterno pelos favores concedidos a quantos viviam sob o abrigo generoso daquele reduto  de corrigedas, bendizendo a solicitude incansável do Bom Pastor em torno das ovelhinhas rebeldes, tuteladas em Legião  de sua mãe adorável e piedosa. E era ainda quando ordens desciam ainda de Mais Alto, orientando os intensos serviços que se movimentavam sob a responsailidades dos dedicados servos da mesma Legião. Todavia, não éramos origados a orar. Fá-lo íamos se o quisséssemos. Em Cidade Esperança, porém, jamais tivéramos conhecimento de que algum aprendizou interno recusasse a agradecer o Nazareno Mestre ou à sua Mãe boníssima, por entre lágrimasde sincera gratidão, às merces recebidas de seu inapreciável amparo!
A blandícia daquela oração, cuja simplicidade só igualava à sua própria excelsitude, despertava em nossas mentes as mais ternas recordações da existência: revíamos, levados pelo império de gratas sugestões, os doces saudosos dias da infância, os vltos carinhosos de nossas mães- ensinando- nos a mimosa saudação do Arcanjo à Virgem de Nazaré, e as palavras inolvidáveis de Gabriel, ungidas de veneraçãone respeito, repercutiam profundidades em nosso "eu" tocadas do saudoso sabor do desvelo materno que, na vida planetária, jamais soubemos devidamente considerar. Chorávamos! Esaudadesmui pungentes da Família e do berço natal, do lar que havíamos menosprezado e enlutado, dos entes queridos e amigos que feríamos  com a deserção da vida,entornavam-se pelo nosso ser, predispondo-nos a grandes pesares sentimentais, como novas fases de remorsos dolorosos. Então orávamos, ali mesmo na quietude envolvente do parque ou recolhidos a local determinado, orávamos sentindo em cada dia o ósculo de benéfico reconforto vivificando nossas almas.tal se misericordiosos bálsamos refrescassem nossas consciências das exessivas ardências que se haviam rasgado em nosso ser pelas garras infames do suicídio que nos deprimira e desgraçara à frente de nós mesmos! E, de envolta para o refrigério, eis que se avolumavam a necessidade imperiosas de nos tornarmos dignos dessa miseícórdia que nos amparava tanto a necessidade de testemunhos que a Deus provassem nosso imenso pesar por nos reconhecermos graes infratores de suas Magníficas Lei!

* Camilo Castelo Branco, famoso escritor português suicidou-se e foi acolhido pela Legião dos Servos de Maria.